Mudou!

O Redação do Esporte mudou de hospedagem! Acesse nosso conteúdo atualizado em: www.redacaoesporte.com.br

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

O Cara da Semana > Montillo: já era hora, né?

Imagine ser contratado como grande estrela, camisa 10 de um time que, mesmo sendo histórico, passava por uma reformulação quase total. Na primeira parte da temporada, apesar de não poder ser dito como fracasso, suas atuações ficaram abaixo da esperada. Segundo semestre, nova chance, mesmo roteiro. Apresentações fracas e contestações visíveis. Não o bastante, o craque do time se transfere para a Europa, deixando a pressão ainda maior. Some isso a uma derrota acachapante de 8 x 0, sabendo que teria de enfrentar seu maior rival logo na sequência. Bela fase, não? Mas como diria um desconhecido filósofo: “Tudo sempre piora antes de melhorar”. E foi o que Walter Montillo provou na última quarta.

Após a humilhante derrota contra o Barcelona, e mesmo em fase crescente no Brasileirão, o Santos se via em cacos. Para piorar, seu próximo adversário seria logo o Corinthians, time com elenco e “momento” melhor. A oportunidade era perfeita para se redimir do vexame, ou se agravar a situação. E o gol de Paulo André logo no começo do jogo foi o bastante para o meia argentino juntar tudo isso, colocar em um saco e dizer: “Chega!”.

O gol do Corinthians foi o limite. A partir daí, Montillo passou a tomar contar da partida. Atacando, defendendo, chutando e colocando os companheiros na cara do gol. O próprio gol de empate do Santos saiu com uma magnífica assistência do argentino, que fez lembrar seus tempos de La U e Cruzeiro. O passe, concluído com inteligência por Willian José refletiu bem a continuidade da partida. O “todo poderoso” Corinthians passou o 2º tempo inteiro acuado, refém das jogadas perigosas de Montillo. A virada por pouco não veio com o garoto Neílton, que após outra bela assistência do jogador porteño, desperdiçou a chance frente a Cássio.

A atuação do camisa 10 santista só não foi mais memorável pois o jogo terminou 1 x 1. Mas de qualquer maneira, ele finalmente fez jus às esperanças que lhe depositaram. Mais do isso, amenizou a crise do alvinegro praiano, calou as cornetas que apostavam em vitória com goleada corintiana e reviveu o jogador, que estava devendo uma apresentação assim a um booom tempo.

Agora é esperar pela continuidade, o que não será surpresa nenhuma caso seja mantida. Afinal, já estava na hora, né?

_______________________________

* A coluna O Cara da Semana fala dos personagens do esporte que tiverem seu momento de glória, seja por uma semana, seja por um dia, seja para sempre.


por Helder Rivas | lendasdabola.blogspot.com.br | @LendasDaBola

Nenhum comentário:

Postar um comentário