Mudou!

O Redação do Esporte mudou de hospedagem! Acesse nosso conteúdo atualizado em: www.redacaoesporte.com.br

domingo, 30 de setembro de 2012

Comentário da Redação > Sem esforço, Timão faz 3 a 0 no Sport

Com gols no segundo tempo, o Corinthians não precisou se esforçar muito para vencer o Sport por 3 a 0, nesta tarde de domingo, no Pacaembu. Com o resultado, o time paulista fica cada vez mais perto de atingir os 45 pontos (faltam seis) desejados por Tite para acabar com qualquer possibilidade de rebaixamento e passar a pensar de vez no Mundial de Clubes.

O primeiro tempo não foi de empolgar os pouco mais de 25 mil corintianos que foram ao estádio. Mas o Alvinegro dominou a partida e criou oportunidades para ir para o vestiário vencendo. Se não conseguiu acertar o pé nos primeiros 45 minutos, logo aos nove da etapa final, Paulinho tratou de abrir o placar em jogada espetacular de contra-ataque.

Depois disso, só deu Timão. As oportunidades surgiram naturalmente. Romarinho, que já vinha fazendo uma ótima partida, aproveitou para acertar o pé e marcar dois gols. No finzinho, o árbitro não assinalou pênalti em Martínez. Mais tarde, quando a torcida já gritava olé, Guerrero marcou um golaço após bela troca de passes, mas o peruano encontrava-se em impedimento o gol foi anulado. Um pecado!

Para quem pensou na imbecil possibilidade de o campeão da América fazer corpo mole para prejudicar o rival Palmeiras na luta contra o rebaixamento, viu uma vitória por três gols de diferença que poderia ter sido bem maior se tivesse aproveitado 50% das chances que desperdiçou.

Conceitos

Cássio - REGULAR: Não precisou trabalhar muito. Bem nas saídas pelo alto.
Alessandro - REGULAR: Deu uma ou outra pixotada e não foi completamente seguro na marcação. Em contrapartida, apareceu bem no ataque no primeiro gol.
Wallace - REGULAR: Bem posicionado e pouco exigido, não teve problemas com o ataque do Sport.
Paulo André - REGULAR: Idem ao companheiro de zaga. Sem problemas.
Fábio Santos - BOM: Marcou bem e foi ao ataque, procurando tabelar com os companheiros.
Ralf - BOM: Soberano na marcação, arriscou arrancadas ao ataque quando preciso.
Paulinho - ÓTIMO: Como joga bola esse camisa 8! Melhor volante do Brasil, aparece de elemento surpresa no ataque como poucos.
(Guilherme) - SEM CONCEITO: Quase marca seu segundo gol com a camisa corintiana, mas atuou pouco tempo e fica sem conceito.
Danilo - BOM: Se movimentou bastante, ajudou a equipe.
(Edenilson) - SEM CONCEITO: Foi à campo na marca dos 40 minutos.
Douglas - REGULAR: Discreto. Arriscou algumas boas tentativas de passe.
(Martínez) - BOM: Habilidoso demais, fez boas jogadas. Sofreu um pênalti incorretamente não marcado pelo árbitro.
Romarinho - ÓTIMO: Jogou muita bola! Se movimenta demais, puxa contra-ataques, ajuda a criar espaços, cria oportunidades... só estava faltando acertar o pé, e conseguiu em dose dupla.
Guerrero - BOM: Centroavante que tem dificuldade para fazer gol é péssimo, e parece ser o caso do peruano, que teve oportunidades e não conseguiu guardar o seu. No entanto, fez uma boa partida, trabalhando para o time. No fim, acabou marcando um belíssimo gol, mas este foi corretamente anulado.
Téc: Tite - BOM: Vem mantendo uma equipe motivada, e hoje venceu um adversário de menor expressão com autoridade, coisa que não vinha acontecendo. Boa escalação e substituições corretas (talvez o Martínez poderia ter entrado antes).

Foto: Futura Press

Aqui é Corinthians! Curta a página do torcedor do Timão no Facebook: www.facebook.com/timaomeuamor.

_____________________________________


* ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM ou PÉSSIMO? No Comentário da Redação, você fica sabendo o que rolou nos principais jogos da rodada, incluindo análises individuais dos atletas.

por Pedro Silas | pedro_sccp@hotmail.com

Comentário da Redação > Blitz alviverde com direito a três pontos

Magnifica. É assim que podemos definir a atuação do Palmeiras na noite deste sábado contra a Ponte Preta. E como dizem por aí, foi 3 a 0 fora o show. Foram 90 minutos dominados inteiramente pelo Verdão, e tenho que confessar que há muito tempo não via o time tão compacto como ontem. Todo mundo marcando, todo mundo atacando, estádio lotado e torcida empurrando o time o jogo inteiro.

É, estou começando a achar que podemos mais uma vez calar a boca dos matemáticos e críticos. Não estou dizendo que o Palmeiras não vai cair, só estou enaltecendo a mudança de mentalidade e espirito da equipe. Talvez aí ja esteja o dedo de Gilson Kleina.

Quanto ao jogo, como já foi dito, o Verdão dominou o tempo inteiro e como no confronto da semana passada contra o Figueirense, teve um início avassalador. O placar foi aberto aos 10 minutos. Após cobrança de falta de Assunção, a bola ficou em um bate rebate na área e sobrou para Barcos, que com um fraco toque conseguiu deslocar o goleiro da Macaca. O segundo veio aos 15 minutos e de novo com Barcos. Após saída de bola errada da Ponte, Maikon Leite que foi titular de novo, roubou a bola e cruzou rasteiro. "El Pirata" só teve trabalho de empurrar para a rede.

A partir daí que comecei a ver um time com cara de Gilson Kleina. Não quero criticar o Felipão, com quem sou pra lá de grato, mas se ele ainda estivesse no comando, com toda certeza o time iria recuar com uma boa vantagem dessas, porém sem ele isso não aconteceu. O time cadenciou o jogo como nunca, ou quase nunca vi em minha vida. A Ponte teve um único bom lance, que foi de falta, mas Bruno fez boa defesa.

A segunda etapa foi tão dominada pelo Palmeiras quanto a primeira. O time trocava passes e só avançava ao ataque quando via que tinha chance de fazer o gol, e isso em especial me chamou a atenção. Para que não houvesse mais problemas, tratamos logo de acabar de vez com o jogo, e nada melhor pra fechar uma atuação de gala do que um gol marcado por Marcos Assunção. Aos 15 minutos, nosso capitão fez um bonito gol de fora da área. O goleiro adversário ajudou um pouco. Foi um balde de água fria total pra Macaca, que poucas chances de reverter o placar já tinha. Teve ainda bola na trave de Valdivia e Barcos, e o Daniel Carvalho deixando a boa vida e voltando a jogar, sem contar o gol "feito" que o Roger perdeu para a Ponte Preta.

Aos pouquinhos estamos saindo do buraco. O time tem que jogar todas as partidas como se fosse final. A confiança está presente e agora vamos que vamos para cima do São Paulo semana que vem, mas antes temos uma parada na Sul-Americana: o Millionarios-COL terça-feira no Pacaembu às 21h.

Talvez seja legal lembrar do Fluminense em 2009, que também estava mal no brasileiro e nem por isso deixou o torneio continental de lado. Tanto que chegou à final e perdeu pra LDU-EQU. Mas víamos que a cada etapa que o time ia avançando o ânimo ia crescendo no Brasileiro. O Palmeiras não deve deixar a Sul-Americana de lado, pois é nela que o time pode tirar mais força ainda pra sair do buraco no Nacional.

Conceitos


Bruno - BOM: Fez boas defesas e esteve seguro o tempo inteiro.
Artur - BOM: Não subiu muito ao ataque, mas fechou o lado direito do campo.
Thiago Heleno - BOM: Bicão, bicão e bicão. Afastou todas as bolas.
Maurício Ramos - REGULAR: Foi seguro, mas fez muitas faltas.
Juninho - BOM: Chegou ao ataque bem e marcou bem também. Fez o que um lateral tem de fazer, e não se livrou da bola em alguns lances como vinha fezendo.
Henrique - ÓTIMO: Roubou muitas bolas. Os meias da Macaca pararam nele o tempo todo.
Marcio Araújo - BOM: Não gosto dele, mas tenho que admitir que se esforçou. Não teve bola perdida pra ele. Vários desarmes.
Marcos Assuncão - ÓTIMO: Genial, marcou e levou o time ao ataque diversas vezes. Fez o terceiro gol. O time com ele em campo é outra coisa.
(João Denoni) - SEM CONCEITO: Entrou bem no fim.
Valdívia - BOM: Muito rápido, soube usar sua velocidade, criando bons lance e até dando o primeiro combate na marcação.
(Daniel Carvalho) - BOM: Até que entrou bem. Deu bons passes apesar de estar claramente fora de forma.
Maikon Leite - REGULAR: Ou corre ou pensa, é sempre assim. Não tem muito controle de bola, mas criou a jogada do segundo gol.
(Mazinho) - REGULAR: Entrou bem apagado, mas não atrapalhou o time. Não é mais o mesmo.
Barcos - ÓTIMO: Fez dois gols. Não preciso dizer mais nada.
Tec. Gilson Kleina - BOM: Já é possivel ver sua ideologia aplicada no time, e isso é bom e foi fundamental para a boa vitória deste sábado.

Palmeiras minha vida é você! Se sua vida é o Palmeiras, curta a página: www.facebook.com/palmeirasminhavidaevoce.

_____________________________

 * A coluna Mondo Verde comenta as últimas notícias e acontecimentos da Sociedade Esportiva Palmeiras. O Palestra!



por Fernando Borchio | fernando.borchio@hotmail.com

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

En la Cancha > Santos reconquista a América

Na última quarta-feira, o Santos reconquistou a América e se tornou o melhor time do continente em... 2011. Tudo bem que a realização da Recopa Sul-Americana está, digamos, mal encaixada no calendário. O ideal é que a Conmebol realizasse o tira-teima entre o campeão da Libertadores e da Sul-Americana antes do inicio da temporada, com acontece na Europa.

Em um jogo morno na fria noite paulistana, o time praiano derrotou a Universidad de Chile pelo placar de 2 a 0 e manteve a rotina de dois títulos por ano desde a consolidação do craque Neymar. E foi a joia da Vila que, em uma linda jogada com André, abriu o placar e deu tranquilidade aos alvinegros.

A equipe chilena até realizou um bom primeiro tempo. Com suas linhas de marcação adiantadas, o time de Sampaoli conseguiu equilibrar a partida no começo e chegou algumas vezes no gol de Rafael, mas sem levar grande perigo.

Em vantagem no placar, a equipe de Muricy Ramalho tratou recuar a marcação e começou a apostar nos rápidos contra-ataques. Puxados principalmente pela dupla Neymar e Patito Rodrigues.  Em um desses rápidos contra-ataques, Neymar sofreu falta na ponta-esquerda e em cobrança de Felipe Anderson o zagueiro Bruno Rodrigo subiu mais alto e fez o segundo gol, fechando assim o caixão da equipe chilena.

Só restou à equipe do Santos gastar o tempo e esperar a hora de comemorar mais um título. Ainda quem dá a bola na América é o Santos, pelo menos no que diz respeito à soberania continental de 2011.

Outras canchas – Campeonato Argentino

Após a realização da oitava rodada do Campeonato Argentino a situação começa a ficar dramática para equipes tradicionais como River Plate, Independiente e San Lorenzo. A equipe de Nuñez faz uma campanha vexatória após seu retorno da B Nacional e se não melhorar muito o rendimento corre sério risco de retornar à segunda divisão.

Outra equipe em situação perigosíssima é o Independiente. O maior campeão da Libertadores, que ano passado escapou por pouco do rebaixamento, passa situação semelhante a do River e está na lanterna do Promedio. El Rojo, apesar de fazer uma boa campanha na Copa Sul-Americana, não dá pinta que irá conseguir reagir em curto prazo e parece estar condenado ao rebaixamento.

Já a equipe de Boedo, San Lorenzo, que na última temporada namorou com a zona de rebaixamento, parece que não terá paz nesta edição do torneio. El Ciclón é o primeiro time acima dos que serão rebaixados para a B Nacional. O sinal já ficou amarelo e se o time não abrir o olho poderá se juntar aos outros dois gigantes do país na segunda divisão, algo inédito. 

 _____________________________________

* A coluna En la Cancha fala sobre os principais assuntos do futebol sul-americano.


por Rodrigo Svrcek
| @svrcek_rodrigo

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Comentário da Redação > Santos conquista a Recopa e tem de comemorar

Neymar voltou, o Santos jogou bem de novo e conquistou a Recopa Sul-Americana com uma vitória, até certo ponto, tranquila diante da Universidad de Chile por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Pacaembu. É o segundo título do Peixe no ano do Centenário e o sexto na era Neymar. Desde 2012, a média é de dois por ano.

Não vou ser maluco de dizer que foi uma conquista tão importante quando um Brasileiro ou uma Libertadores, mas tem seu valor. Aliás, só disputa a Recopa quem passou antes por um complicado torneio sul-americano.

Vale ainda por vários motivos. Vale como novo ânimo para um elenco ainda em formação e que vem tentando se recuperar após a eliminação na Libertadores 2012. Vale pelo adversário, que era de alto nível técnico, apesar de graves falhas de marcação. Vale para mostrar que os 11 titulares podem jogar como um time. Mesmo com Neymar em campo, o que faz toda a diferença, o que se viu foi um Santos com alternativas de ataque, marcando forte, e não a bagunça que estamos acostumados nas últimas partidas.

Até o gol de Neymar, aos 27 minutos do primeiro tempo, La U era melhor no jogo. Atacava com perigo, com pontas abertos que impediam a subida dos laterais santistas. O erro, como falei no outro parágrafo, é que o time chileno esquecia da marcação. Foi numa dessas que enfim o Santos encaixou o contra-ataque, em lindo lance de Felipe Anderson, que terminou com a bola na rede do camisa 11.

Nos minutos finais do primeiro tempo, Neymar sofreu um pênalti meio mandrake e ele mesmo bateu. Perdeu, assim como no jogo em Santiago. Nada que complicasse a vida do Santos, que voltou muito bem no segundo tempo, não correu riscos e, aos 15 minutos, Bruno Rodrigo (foto) completou de cabeça cruzamento de Felipe Anderson para fechar o placar e garantir o título inédito.

Aproveito aqui para apontar uma injustiça, que foi a escolha de Neymar como melhor em campo. Novamente ele decidiu, marcou gol, sofreu pênalti e tudo mais, mas o nome do jogo foi Felipe Anderson. Sua melhor partida pelo Santos DISPARADO. Não só pelas belas jogadas que participou, mas principalmente pela dedicação que teve, correndo durante os 90 minutos, e pela falta de vergonha de tentar ser protagonista. Espero que ele repita mais vezes esse espírito, inclusive quando Neymar não estiver ao seu lado.

O torcedor santista pode comemorar e muito essa conquista. O próximo passo do Santos é tentar fazer um restante de Brasileirão digno e pensar em 2013 desde já.

Conceitos

Rafael - BOM: Não foi muito exigido, mas passou segurança.
Bruno Peres - REGULAR: Não pôde atuar do jeito que gosta, pois precisou marcar o atacante de La U que jogou aberto no seu setor.
(Éwerton Pascoa) - BOM: Entrou na lateral direita e deu conta do recado.
Bruno Rodrigo - ÓTIMO: Mais uma grande partida do carequinha, que ainda foi premiado com o gol do título.
Durval - REGULAR: Fez um primeiro tempo bem complicado, mas melhorou na etapa final.
Léo - BOM: Final é com ele mesmo. Um guerreiro.
(Gerson Magrão) - REGULAR: Entrou para marcar e fez isso bem. Pena que no ataque só faz bobagem.
Adriano - REGULAR: Correu muito como sempre, mas estava sem função. La U joga muito pouco pelo meio.
Arouca - ÓTIMO: O monstro de sempre. Marcando muito e saindo para o jogo com perigo.
Felipe Anderson - ÓTIMO: Participou da jogada dos dois gols e correu como nunca. Que seja sempre assim.
Pato Rodriguez - RUIM: Tá virando o novo Zé Love do Santos. É melhor para alegrar o grupo do que para jogar bola. Mas vamos aguardar.
(Miralles) - SEM CONCEITO: Jogou pouco tempo.
André - RUIM: Só não leva conceito pior porque foi bem no lance do gol de Neymar. No mais, parece um veterano jogando de tão travado.
Neymar - BOM: Na minha opinião, não brilhou tanto assim, foi fominha em algumas jogadas, mas... decidiu de novo. Nos 6 títulos que conquistou pelo Santos, marcou gol na final em TODOS. E tem gente que acha que ele pipoca...
Tec. Muricy Ramalho - BOM: Tão criticado por mim nas últimas partidas, nesta quarta-feira mandou bem. Escalou o que tinha de melhor,  acertou nas substituições e ganhou o quarto caneco na Vila Belmiro. Agora precisa fazer o time jogar mais vezes como time.

_____________________________________

* ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM ou PÉSSIMO? No Comentário da Redação, você fica sabendo o que rolou nos principais jogos da rodada, incluindo análises individuais dos atletas.

por Ricardo Pilat
| pilatportasio@gmail.com | @ricardopilat

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Terra do Tio Sam > NFL 3ª Rodada: Paguem as zebras!!!

por Marco Miranda | marcomirand@hotmail.com

Como cantariam Paulo Antunes e Everaldo Marques, da ESPN: “Zebras malditas, zebras malditas, venha com a gente errar”. Os árbitros substitutos foram os grandes destaques, e dessa vez negativos, da 3ª rodada da temporada regular da NFL.

Enquanto Roger Goodell, comissário da NFL, vem discutindo com a arbitragem profissional da liga quanto ao novo acerto salarial, os suplentes seguem tentando quebrar o galho. Com um erro aqui outro acolá, eles vão levando as partidas, que diga-se de passagem tiveram em média 30 minutos de tempo estendido por conta da lentidão das decisões, mas o que ocorreu na última segunda-feira, durante Green Bay Packers e Seattle Seahawks, foi demais! Decidiu a partida.

Uma bisonha chamada de touchdown após um Hail Mary do novato QB Russell Wilson no último lance do jogo garantiu a vitória para o Seattle, quando na verdade foi uma clara interceptação por parte da secundária dos Packers, com M.D. Jennings.

Após verem e reverem o lance, as zebras malditas mantiveram a decisão de campo, ignorando além da interceptação a clara interferência sob o defensor dos cabeças de queijo, quando o WR Golden Tate empurrou nitidamente o cornerback Sam Shields.

Clique aqui e assista ao desastroso erro dos árbitros.

Além da marcante e errônea vitória do Seahawks por 14 a 12, o grande destaque da rodada ficou por conta da sensacional partida entre New England Patriots 30 x Baltimore Ravens 31. Uma atuação memorável e emocionante de Torren Smith, menos de 24 horas depois da morte do irmão, anotando dois TDs e garantindo a vitória dos Ravens.

Confira os resultados da 3ª rodada da NFL 2012:

Panters 7, Giants 36
Bears 23, Rams 6
Browns 14, Bills 24
Cowboys 16, Bucs 10
Colts 17, Jaguars 22
Dolphins 20, Jets 23
49ers 24, Vikings 13
Saints 24, Chiefs 27
Titans 44, Lions 41
Redskins 31, Bengals 38
Cardinals 27, Eagles 6
Chargers 3, Falcons 27
Broncos 25, Texans 31
Raiders 34, Steelers 31
Ravens 31, Patriots 30
Seahawks 14, Packers 12

MLB > Complicação desnecessária para os Yankees
por Ricardo Pilat | pilatportasio@gmail.com | @ricardopilat

No beisebol, a MLB está na reta final da temporada regular. Enquanto na Liga Nacional as coisas estão bem encaminhadas para os cinco times que jogarão os playoffs, na Liga Americana nada é defintivo.

Os olhos estão voltados para o New York Yankees, de Alex Rodriguz (foto) que após fazer um ótimo início de temporada, começou a se complicar após o All Star break. Nesta quarta-feira (26/9), o NYY inicia o dia como líder da divisão leste, com uma vitória à frente do surpreendente Baltimore Orioles.

Para quem não sabe, na MLB se classificam para a pós-temporada os primeiros colocados de cada divisão e mais os 2 times de melhor campanha dentro de cada liga, que se enfrentam numa repescagem em jogo único. Com a campanha atual, o Yankees corre o risco, por exemplo, de perder a liderança de divisão e se classificar dentro dessa repescagem (contra o Oakland Athletics, provavelmente), o que seria trágico para um time de tamanho investimento.

O mais interessante é que Nova York enfrentará o arquirrival Boston Red Sox nas últimas três partidas da liga, e mesmo com a péssima campanha dos meias vermelhas, não duvido que eles façam jogo duro diante do time do técnico Joe Girardi.

Ainda na Liga Americana, destaque para o duelo pelo título da Divisão Central, entre Detroit Tigers e Chicago White Sox. As equipes estão empatadas na liderança com 82 vitórias e 72 derrotas.

__________________________________

* A coluna Terra do Tio Sam fala dos esportes que são paixão nos Estados Unidos: basquete, beisebol, futebol americano e hóquei.


Direto da Redação | redacao_esporte@hotmail.com

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Gringolaço > Vecchia Signora 100%

A última derrota da Juventus em partidas pelo Calcio aconteceu em 15 de maio em 2011 quando caiu diante do Parma por 2 a 1. De lá pra cá são 43 jogos de invencibilidade e no último sábado (22) a vítima da vez foi o Chievo jogando em seu estádio, em Turim.

A Juve começou com tudo e chegou até balançar as redes com Vucinic, mas o árbitro assinalou impedimento. Na etapa final, enfim saiu o gol com Quagliarella aos 18 minutos marcando um belo gol aproveitando o cruzamento de Pirlo da direita.

O atacante, herói no empate contra o Chelsea, anotou mais um gol aos 23 minutos, após receber passe de Asamoah, escapar do marcador e finalizar rasteiro no canto esquerdo do goleiro adversário, dando números finais à partida.

A Vecchia Signora mantém 100% de aproveitamento e se beneficiou com o empate sem gols do Napoli contra o Catania para assumir isoladamente a liderança. Na próxima rodada irá até Florença enfrentar a Fiorentina, já o Chievo jogará em casa contra a Internazionale.

Enquanto isso a dupla de Milão...

O Milan voltou a tropeçar no Calcio e com isso, os Rossoneros têm apenas três pontos em 12 disputados e a 15ª posição na tabela. A derrota para a Udinese, em Údine começou a ser decretada com o atacante sueco Ranegie abriu o placar aos 40 minutos do primeiro tempo. O Milan empatou na segunda etapa com El Sharaawy, mas não conseguiu a reação: Di Natale garantiu a vitória dos mandantes por 2 a 1.

Os Rossoneros tem a chance de se recuperar na quarta-feira quando enfrenta em casa o Cagliari, já a Udinese irá até Turim pegar o Torino.

Enquanto isso a Internazionale perdeu em casa por 2 a 0 para o lanterna Siena e continua em sexto com seis pontos. Com gols de Vergassola e Valiani, os visitantes conseguiram a primeira vitória no torneio - tinham dois empates e uma derrota antes.

Com a derrota, o time de Andrea Stramaccioni é o sexto colocado, com seis pontos. Apesar da vitória, o Siena segue na lanterna do campeonato - a equipe foi punida com a perda de seis pontos por causa do envolvimento no escândalo de apostas na Itália.

Osservazione
– A prefeitura de Cagliari ordenou que o confronto entre o clube local e a Roma não fosse realizado neste domingo (23) por questões de segurança. O seu novo estádio não tinha passado no teste e com isso teria que jogar com portões fechados, mas o presidente do Cagliari, Massimo Cellino, contrariou o pedido e convocou a torcida a irem ao estádio. Com isso, a diretoria do clube da capital irá pedir junto a Federação Italiana os três pontos da partida.

Já na Espanha...


Faltando mais ou menos 20 dias para o Super Clássico, o Barcelona continua impossível e precisou dos minutos finais para bater o Granada por 2 a 0 no Camp Nou. Xavi marcou um belo gol aos 41 minutos e Gómez, contra, sacramentou o triunfo.

O Barça soma 15 pontos e é líder absoluto, quatro pontos à frente de Mallorca e Málaga que têm 11. O próximo jogo será no sábado diante do Sevilla fora de casa.

Observación
– Cabos de eletricidades no estádio de Vallecas foram cortados e deixaram o local parcialmente sem luz e com isso, a partida entre Rayo Vallecano x Real Madrid foi adiado para segunda-feira (24). Além disso, La Coruña x Sevilla encerram a quarta rodada.

Foto: Getty Images

____________________________________

* A coluna Gringolaço analisa os principais torneios e acontecimentos do futebol europeu.


por Antonio Lemos
| www.paponaarquibancada.blogspot.com.br

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Comentário da Redação > São Paulo vence o faltoso Cruzeiro de Celso Roth e fica novamente perto do G4

O São Paulo, num jogo truncado e difícil, conseguiu vencer o Cruzeiro pelo placar mínimo. Foi um prêmio aos mais de 40 mil torcedores que foram prestigiar a equipe e a apresentação de Ganso na tarde deste domingo no Morumbi.

Não vou falar sobre o Ganso, já emiti minha opinião neste post: http://www.redacaoesporte.com.br/2012/08/tri-do-morumbi-por-que-eu-nao-quero-o.html.

O São Paulo repetiu a formação usada no ultimo jogo, tendo o retorno de Douglas e as ausências de Toloi e Luis Fabiano. Porém, desta vez, contra um adversário que veio com a proposta de jogar bem fechado atrás, com uma marcação forte e muitas vezes desleal, o Tricolor não teve a moleza que foi contra a Portuguesa.

O primeiro tempo foi um jogo chato, com muitas faltas e passes errados. Mudar de canal para assistir o Telecurso 2000 virou uma opção num dado momento.

Meu fanatismo falou mais alto e resolvi ver o segundo tempo. Mas, para desespero geral, ele começou da mesma forma. Logo que percebeu isso, Ney Franco sacou o nulo Wiliam José e colocou Ademilson, que entrou bem e acendeu a torcida.

Não demorou muito para o São Paulo marcar seu único gol da partida. Depois do cruzamento de Douglas, o goleiro Fabio, lembrando o ótimo levantador de vôlei Mauricio, colocou a bola na cabeça de Osvaldo que só teve o trabalho de empurrar a bola para o gol.

Depois do gol o São Paulo se soltou em campo e soube, com muita tranquilidade, segurar o resultado.
Boa vitória para novamente colocar o time em condições de brigar pelo G4. Vamos ver se desta vez a equipe embala.

Conceitos


Rogério Ceni
– BOM: Mais um jogo onde não sujou a roupa. Armou bons contra-ataques com seus lançamentos precisos.
Douglas – RUIM: Novamente marcou muito mal, errou diversos passes e não foi bem no apoio. Participou do gol, mas a assistência foi muito mais do goleiro Fábio do que dele.
Paulo Miranda – BOM: Parece mentira, mas vem muito bem nos últimos jogos. Tenho até medo de escrever isso para não “zicar”. A meu ver, hoje, deve ser o lateral direito titular da equipe. Será que estou ficando louco?
Rhodolfo – BOM: Agora sim, Rhodolfo! Voltou a jogar o que sabe. Boa partida!
Cortez – REGULAR: Melhorou um pouco seu desempenho em relação às ultimas partidas, principalmente defensivamente, mas ainda está longe do seu potencial.
Denílson – RUIM: Mais um jogo estilo Denílson: lento na marcação, muitos passes errados e tomou outro amarelo. Virou desfalque contra o Coxa.
(Casemiro) – SEM CONCEITO: Entrou no final da partida, pouco fez. Conseguiu apenas a expulsão do Lucas Silva.
Maicon – RUIM: Encerro hoje a campanha “Ei Maicon, passa no RH!”. Está na cara que será ele que dará lugar ao Ganso nesse time.
(Wellington)
– RUIM: Poxa, Wellington, agora que você ia roubar a vaga do Denilson levou um amarelo também e esta suspenso para próxima partida? Que decepção! Vamos ter que esperar mais pelo jeito.
Jadson – REGULAR: Em função do jogo truncado no meio, ficou sumido no primeiro tempo. Melhorou muito no segundo, principalmente após o gol.
Lucas – REGULAR: Muito marcado, às vezes até por três jogadores ao mesmo tempo. Mesmo assim, nos poucos lances que teve chance, conseguiu tacar o terror na defesa cruzeirense.
Osvaldo – BOM: Melhor do time em campo. Sempre que pegava na bola partia para cima da defesa adversária, com objetividade, levando muito perigo. Só era parado com falta, tanto que amarelou meio time do Cruzeiro. Gol de oportunismo, mas merecido.
Wiliam José – RUIM: Por que, Deus, você sempre tira o Luis Fabiano da gente? Por quê? É um teste ter de aguentar o Wiliam José? Algum tipo de provação? Aonde você quer chegar com isso?
(Ademilson) – BOM: Desta vez sim o garoto entrou bem, deu velocidade ao ataque e teve participação no gol. Tomara que agora ganhe nova chance como titular e prove ser o reserva do Fabuloso, senão já sabe quem joga...
Tec. Ney Franco – BOM: Armou bem a equipe para o jogo, porém acho que não esperava tanta retranca e marcação forte, características de todos os times do Celso Roth. Fez boas alterações e tem dado ao time uma cara. Sempre reforço, não se faz omeletes sem ovos.

_____________________________________

* ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM ou PÉSSIMO? No Comentário da Redação, você fica sabendo o que rolou nos principais jogos da rodada, incluindo análises individuais dos atletas.

por Victor Mesquita
| @victor_mesquita

Camarote Térreo > Promoção: Bolão da Recopa Sul-Americana


Está no ar o BOLÃO DA RECOPA SUL-AMERICANA do Blog Redação do Esporte. A promoção está rolando na página oficial do blog no Facebook.

Quem acertar em cheio o resultado da decisão entre Santos x Universidas de Chile, que acontece nesta quarta-feira (26/9), às 19h, leva um livro "100 anos de Futebol Arte", da Editora Magma, escrito por Odir Cunha em homenagem ao centenário do Santos Futebol Clube.

Para concorrer, basta seguir os seguintes passos:

1. Curtir a página do Redação do Esporte no Facebook: www.facebook.com/redacaoesporte.
2. Compartilhar a imagem promocional postada no Facebook.
3. Deixar o palpite para o placar de Santos x Universidad de Chile, até às 18h do dia 26 de setembro de 2012.

Após o jogo, faremos a verificação dos palpites. Em caso de mais de um acertador, faremos um sorteio entre os apostadores  no dia 27 de setembro de 2012, às 16h.

Clique aqui e confira o regulamento completo.

___________________________________

* A coluna Camarote Térreo coloca o torcedor santista pertinho dos fatos que agitam a Vila Belmiro.

por Ricardo Pilat | pilatportasio@gmail.com | @ricardopilat

Comentário da Redação > Timão só atrapalha os postulantes ao título e G4

Tite já afirmou que o Corinthians tem um objetivo definido no Campeonato Brasileiro: conquistar 45 pontos para pensar no Mundial de Clubes da Fifa.

E parece que o Timão vai tirar pontos de time que brigam pelo título, Libertadores ou em clássicos. No segundo turno já venceu Atlético-MG, Grêmio e Palmeiras e empatou com o Fluminense e agora com o Botafogo: 2 a 2.

No Engenhão, Tite se entusiasmou com um jogador em especial: Paolo Guerrero. Em menos de 10 minutos ele desencantou com a camisa alvinegra, e de cabeça empatou o jogo (Seedorf abriu o placar minutos antes). E aos 12 minutos, em jogada irregular, Martinez foi derrubado e Douglas virou o jogo.

Depois da virada o Corinthians foi pragmático e esperou o Fogão atacar para sair no contra-ataque e em uma dessas Romarinho quase marcou. E foi só no 1º tempo.

Na volta do intervalo, o Botafogo voltou buscando o empate, já que briga por uma vaga na Libertadores. Mas o Timão excessivamente recuado não dava espaços para o Fogão atacar. Até que apareceu a estrela do holandês Seedorf, que driblou praticamente toda a defesa do Timão e marcou um belo gol.

E foi só em um jogo com emoções só pelos 15 primeiros minutos. E o Timão continua tirando ponto de quem briga pela parte de cima da tabela.

Conceitos


Cássio – BOM: Fez duas defesas e saiu bem nos cruzamentos. Sem culpa nos gols.
Edenílson – REGULAR: Longe daquele da Libertadores, apoiou bem, mas deixou espaço nas costas.
Wallace – RUIM: Não pode ser titular do Corinthians. Demorou para matar a jogada do segundo gol de Seedorf.
Paulo André – RUIM: Com a "Avenida Alessandro" teve dificuldades na marcação. Se jogar assim perde a vaga para Anderson Polga.
Alessandro – PÉSSIMO: Não atacou, não marcou, não fez nada. Peça nula na direita e improvisado se saiu pior.
Ralf – BOM: Com Alessandro nulo até tentou marcar pela esquerda e se saiu bem.
Paulinho – REGULAR: Atuação abaixo da sua média, mas mesmo não chegando muito à frente, finalizou duas vezes.
Douglas – BOM: Um dos melhores do time, armou, voltou para marcar e deixou o seu de pênalti.
(Guilherme) – BOM: Entrou para marcar e cumpriu bem sua função.
Romarinho – BOM: Está melhorando nas finalizações e está menos individualista. Acompanhou Márcio Azevedo o jogo inteiro.
Martinez – BOM: É habilidoso e não pode voltar para reserva, só falta melhorar um pouco na marcação.
(Jorge Henrique) – BOM: Entrou para reforçar a marcação e fez bem o seu papel, esta voltando bem ao time.
Paolo Guerrero – BOM: Está melhorando e agora desencantou. Espero que mantenha assim, já que é titular absoluto do esquema do Tite.
(Guilherme Andrade) – SEM CONCEITO: Jogou pouco.
Tec. Tite – REGULAR: Boa formação inicial, mas pecou ao recuar o time e colocar quatro volantes.


_____________________________________

* ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM ou PÉSSIMO? No Comentário da Redação, você fica sabendo o que rolou nos principais jogos da rodada, incluindo análises individuais dos atletas.


por Rodrigo Bocatti | @digo90 | http://esportesarena.com.br

domingo, 23 de setembro de 2012

Clinch > Jon Jones vence e segue nadando de “braçada” na categoria meio-pesado

O cara é um Monstro! Jon Jones, com apenas 25 anos, vem tratorizando seus adversários. E assim foi com Vitor Belfort. O brasileiro merece todos os elogios, foi guerreiro, aguentou um castigo pesado do americano durante quatro rounds, mas esteve muito perto de vencer por um momento. Esse momento impediria Jones de nadar de "braçada" literalmente, pois quase quebrou o braço.

Um armlock no 1º round (foto) fez Jon Jones sentir dor e medo da derrota, como admitiu na coletiva pós-luta, com o braço já imoblizado. A técnica estava muito ajustada, e Vitor tem um jiu jitsu afiadíssimo. Mas, o campeão mostrou sua gana por vencer, não bateu e acabou conseguindo se soltar. Após a luta, Belfort disse que afroxou um pouco o golpe quando sentiu o braço do americano estalar. Sei que isso é espiríto esportivo, mas não critico lutadores como Frank Mir, que deslocou o braço de Minotauro porque o adversário não bateu. Eu acho que quem leva o golpe precisa ter consciência de quando não dá mais e desistir.

Falando mais sobre a luta, Jones não quis trocar com Belfort e já colocou para baixo logo no começo. Tirando esse armlock, Jones passou um trator no brasileiro. Com suas navalhas, também conhecidas como cotovelos, ele ensanguentou o rosto do “Phenom”.

No segundo round o campeão preferiu lutar em pé e foi dificultando a entrada de Belfort com seus braços longos, pisões na barriga, joelhos, canela....um verdadeiro arsenal de golpes. Até que o brasileiro resolveu puxar para guarda e tentar desenvolver seu jiu jitsu. Tentativa em vão, Jones ficou castigando no ground and pound. Este foi o retrato do 3º e seria o do 4º round também, mas logo no começo, com a luta no chão, “Bones” encontrou uma brecha e encaixou uma americana, finalizando a luta.

O resultado da luta não surpreendeu. Mas é o segundo adversário de grande nível que Jones pega (o primeiro foi Lyoto), e a segunda vez que passou apuros no primeiro round. Podem dizer que Evans, Shogun e Rampage também são grandes lutadores, mas no atual nível que se encontram não os considero qualificados para vencer grandes lutas. Para Belfort, o resultado acabou sendo satisfatório. Aceitou a luta com pouco tempo de preparação, foi um adversário duro e guerreiro, e agora provavelmente voltará para a categoria dos médios com sua moral inabalada, perto de nova chance de title shot. Jon “Bones' Jones é um monstro, como disse no começo do texto, e será difícil vencê-lo.

Primeiro campeão mosca e outros fatos importantes

Foi decisão dividida, luta amarrada, mas Demetrious Johnson (foto) não está preocupado com isso. O “Mighty Mouse” foi melhor, pegou um adversário duro, mas com sua intensa movimentação e boa qualidade de wrestling ele garantiu a vitória. Para Joseph Benavidez fica a motivação por ter feito uma boa luta, a categoria não tem muitos lutadores ainda, então em breve ele pode ter uma nova chance. E Johnson se junta ao grupo de campeões do UFC, merecidamente.

Outra luta esperada era Bisping e Stann. Já vi algumas lutas de Stann que me impressionaram pela agressividade. Mas em dois momentos importantes de sua carreira ele “pipocou”. O primeiro foi contra Sonnen, que ele tomou um passeio e foi finalizado. E agora contra Bisping mostrou um estilo óbvio, sem variações e facilitou para o inglês que estava motivado e bem preparado. Houve poucos momentos que Bisping se complicou, no geral ele dominou bem as ações e venceu por decisão unânime. Assim, em breve deve ter sua chance de disputar o cinturão da categoria, contra Spider.

A participação dos brasileiros teve mais uma derrota, com Charles do Bronx. Foi nocauteado por Cub Swanson, que vem de bons resultados e está bem colocado na categoria. O brasileiro também vinha de duas vitórias convincentes por finalização, agora desce alguns degraus e terá que trabalhar bastante para almejar voos maiores. O único brasileiro que venceu foi Vinny Magalhães. Com um jiu jitsu afiado ele finalizou Igor Prokrajac, um casca grossa. Foi uma grande reestreia no UFC.

Confira todos os resultados:

CARD PRINCIPAL
Jon Jones finalizou Vitor Belfort com uma kimura no round 4
Demetrious Johnson derrotou Joseph Benavidez por decisão dividida
Michael Bisping derrotou Brian Stann por decisão unânime
Matt Hamill derrotou Roger Hollett por decisão unânime
Cub Swanson nocauteou Charles do Bronx no round 1

CARD PRELIMINAR
Vinny Pezão finalizou Igor Pokrajac no round 2
T.J. Grant derrotou Evan Dunham por decisão unânime
Sean Pierson derrotou Lance Benoist por decisão unânime
Marcus Brimage derrotou Jimy Hettes por decisão unânime
Seth Baczynski nocauteou Simeon Thoresen no round 2
Mitch Gagnon finalizou Walel Watson com um mata-leão no round 1
Kyle Noke nocauteou Charlie Brenneman no round 1

_____________________________________

* A coluna Clinch traz a análise dos principais eventos de artes marciais do planeta.


por Fernando Pilat
| @fernandopilat

sábado, 22 de setembro de 2012

Paddock da Redação > Cingapura, um GP peculiar e cheio de histórias

Neste domingo acontece a 14ª etapa de Fórmula 1, em Cingapura. É a primeira corrida realizada após a parte europeia da temporada. A etapa asiática é marcada por suas peculiaridades em relação às demais provas do calendário.

A primeira delas é que o GP de Cingapura é o único realizado no período noturno, o que confere um visual exótico e atraente para os amantes dos esportes a motor, além é claro de trazer um grau maior de dificuldade para os pilotos.

Outro fato marcante na história deste Grande Prêmio foi o “Piquetgate”, em 2008. O piloto brasileiro Nelsinho Piquet, a mando de Flávio Briatore, chefe da equipe Renault, forjou um acidente para provocar a entrada do safety car, beneficiando o outro piloto da equipe, Fernando Alonso, que por causa dessa manobra conseguiu vencer a corrida.

Mas deixando o passado de lado e olhando para a temporada 2012, a corrida deste ano marca a luta por afirmação de alguns pilotos já pensando no ano que vem. Os brasileiros Felipe Massa e Bruno Senna brigam para conseguir impressionar os chefes de suas equipes para garantirem seus cockpits para 2013.
A situação de Massa parece ser mais confortável. Depois de realizar uma segunda metade de campeonato bem consistente e vir, aos poucos, se recuperando no campeonato. O brasileiro agora conta com o apoio de Fernando Alonso para permanecer pelo menos mais um ano na equipe Ferrari.

Já a situação do sobrinho do campeão mundial Ayrton Senna é muito, mas muito complicada. Além de se preocupar com a revelação finlandesa Valtteri Bottas, o novo queridinho da Wiliams, ele luta contra seu companheiro de equipe Pastor Maldonado. Que apesar de ter cometido diversos erros nessa temporada conta com o apoio da PDVSA, principal petrolífera venezuelana e foi responsável pela única vitória da equipe em muitos anos.

Na ponta de cima da tabela de classificação Fernando Alonso, líder do campeonato, luta para manter sua folgada liderança e espantar o fantasma de Lewis Hamilton (pole position neste domingo) que vem subindo de produção corrida a corrida e hoje é o principal adversário do piloto espanhol na luta para tomar a coroa de campeão de Sebastian Vettel, atual campeão.

Não se esqueça. Amanhã às 9h tem a única corrida noturna do ano. Com certeza uma ótima pedida para o domingo.









* A coluna Paddock da Redação traz bastidores e análises da Fórmula 1, a principal categoria de automobilismo do mundo.


por Rodrigo Svrcek
| @svrcek_rodrigo

Mondo Verde > Esperanças em Gilson Kleina

O Palmeiras enfrenta hoje o Figueirense em Florianóplis. O time é a mesma porcaria que vem jogando nas últimas rodadas. A única mudança está no banco de reservas. Gilson Kleina fará a estreia como o treinador do Verdão. Vindo da Ponte Preta onde fez um bom trabalho, é nele que está a minha esperança e a de todos os palmeirenses. Não por causa da competencia dele, e sim pelo choque que ele pode causar no grupo. Um jogador sempre tem um ânimo a mais quando um treinador novo chega. Ele sempre quer mostrar serviço para ser o títular e quem aparentemente já aproveitou isso foi Maikon Leite.

Era reserva de Felipão e na primeira lista divulgada de um possivel time hoje em Floripa já aparece seu nome como títular. No resto é tudo a mesma coisa. Apenas acho errado um time precisar ganhar e o treinador persistir colocando TRÊS volantes em campo. Precisa ousar. Eu colocaria três atacantes.

Mas acho que essa não é a hora certa de começar a criticar o novo treinador, que tem contrato até 2013. É hora de apoiar, e ir ao estádio, gritar, torcer. É hora de estar do lado do time. Vamos lembrar do Fluminense em 2009, que tinha 98% de chance de cair e tinha que vencer oito dos últimos nove jogos. Venceu e ficou na Série A. A torcida apoiou o clube desde o dia que o treinador Cuca (que foi uma espécie de bombeiro) chegou. O Maracanã lotava, eram no minimo 50 mil pessoas, e o próprio Palmeiras sofreu na pele a arrancada do Tricolor carioca. Na época disputavamos o título e perdemos de 1 a 0.

Era aí que eu queria chegar. Em 2009 tinhamos 80% de chance de ser campeões e no final os matemáticos queimaram a lingua, e não fomos nem para a Libertadores. Eu sei que as chances de cair são maiores do que a chance que tinhamos de ser campeão, mas essa é a hora de calar a boca dos matemáticos e jornalistas de novo, que esse ano já duvidaram do título da Copa do Brasil.

Assim como Cuca em 2009, Gilson Kleina é o nosso bombeiro, que veio para apagar o fogo. Vamos apoiar, e se vencer hoje, não tem desculpa para não lotar o Pacaembu semana que vem.

Boa sorte, Gilson Kleina!!

Palmeiras minha vida é você! Se sua vida é o Palmeiras, curta a página: www.facebook.com/palmeirasminhavidaevoce.

_____________________________

 * A coluna Mondo Verde comenta as últimas notícias e acontecimentos da Sociedade Esportiva Palmeiras. O Palestra!



por Fernando Borchio | fernando.borchio@hotmail.com

País do Futebol > Série B à vista

Flamengo e Palmeiras são os dois clubes grandes com mais chances de rebaixamento nesta temporada. Quando o Verdão perdeu para o Corinthians, domingo passado, a crise estava instalada no Palestra Itália. Com uma sequência complicada pela frente, o ano de 2002, quando o Palmeiras foi rebaixado para a Série B, pode se repetir.

O anúncio de Gilson Kleina trouxe esperanças aos palestrinos, já que ele vem de uma boa campanha com a Ponte Preta, que tem um elenco inferior ao do Palmeiras. Falaram que alguns jogadores estavam insatisfeitos com Felipão, agora eles têm novo ânimo.

Com Marcos como motivador, a esperança é que o Palmeiras se salve do rebaixamento, mas os jogadores tem que colocar na cabeça que estas 13 rodadas finais são decisões e só depende deles.

Apesar de ter mais pontos, eu acho o caso do Flamengo é mais complicado. Mesmo o empate com o Grêmio pode ter iludido os torcedores. O Fla é um time com crise política, uma presidente que não sabe o que faz (assim como Tirone no Palmeiras), mas o pior do Mengão é que os jogadores estão descomprometidos.

Quando Dorival Júnior barrou Paulo Victor e recolocou Felipe como titular do gol, a defesa começou a sofrer muitos gols, já que o arqueiro não passa segurança e a zaga também não.

Em 2002 o Verdão caiu e um carioca (Botafogo) também. E os dois times se enfrentam ainda. Será o duelo do desorganizado (Palmeiras) x sempre esperançoso apesar das criticas (Flamengo).

Não sou vidente para saber o que acontece, mas acho que o melhor para ambos seria o descenso já que muitos times grandes conseguem se ajeitar internamente após uma passagem pela Série B. Porém, de outro lado, seria ruim para o futebol brasileiro, pois dois grandes times cairiam. No dia 4 de dezembro saberemos o que aconteceu e quais serão as mudanças nesses clubes.

_____________________________________

* A coluna País do Futebol fala sobre tudo o que de melhor rola no gramados do Brasil, do Oiapoque ao Chuí.

por Rodrigo Bocatti | @digo90 | http://esportesarena.com.br

Promoção: Bolão da Recopa - Regulamento

Resumo
A promoção premiará uma pessoa com um livro "100 anos de Futebol Arte", da Editora Magma, escrito por Odir Cunha em homenagem ao centenário do Santos Futebol Clube. O vencedor será definido por um bolão. As pessoas irão deixar um palpite para o jogo entre Santos x Universidad de Chile, final da Recopa Sul-Americana, na página do blog Redação do Esporte no Facebook.

1. Poderá participar do concurso qualquer indivíduo que obrigatoriamente curtir/seguir a página do  blog no Facebook (www.facebook.com/redacaoesporte) e deixar um palpite na imagem promocional dizendo qual será o placar do jogo entre Santos x Universidad de Chile. Os palpites deverão ser computados até às 18h do dia 26 de setembro de 2012.

2. Cada participante poderá concorrer com apenas 1 palpite. Caso alguém deixe mais de um palpite, será considerado apenas o primeiro. Só serão válidos os palpites na imagem promocional dentro da página do blog no Facebook.

3. Os palpites deve conter o placar do jogo, especificando a quantidade de gols das duas equipes, para evitar dubiedades.

4. Os palpites poderão ser alterados/editados pelos participantes até o horário previsto para término das apostas no item 1.

5. Após o término da partida, serão levantadas todas as apostas e aquele que acertar o resultado em cheio ganha o prêmio. Em caso de dois ou mais acertadores, será feito um sorteio no dia 27 de setembro, às 16h, entre essas pessoas, para definir o vencedor.

6. Só será considerado o placar do jogo durante o tempo normal de partida (90 minutos mais acréscimos em cada tempo). Logo, não são válidos gols que aconteçam numa hipotética prorrogação.

7. O sorteio, caso necessário, será feito pela ferramenta www.random.org e irá considerar a ordem cronológica dos palpites, do primeiro ao último. A ferramenta irá gerar um número aleatório e o ganhador será aquele que tiver deixado mensagem naquela ordem sorteada. Exemplo: se o número sorteado for 3, a terceira pessoa que tiver comentado ganha.

8. A divulgação do resultado será realizada no dia 27 de setembro, na página do Blog no Facebook e também no próprio blog.

9. O ganhador também será comunicado via Facebook para acertar as condições de entrega do prêmio.

10. O prazo de entrega do livro é de 30 dias úteis a partir da data do sorteio.

11. Serão desqualificados do sorteio usuários que:
- Postarem qualquer tipo de ofensa, mensagens agressivas ou preconceituosas na página do blog no facebook ou mesmo no post da promoção no blog
- Perfis identificados como fakes no Facebook.
- Pessoas que não cumprirem algum dos passos do item 1 deste regulamento.
- Pessoas que editarem o palpite após às 18h do dia 26 de setemebro de 2012, conforme item 1 deste regulamento.

12. Caso o vencedor seja desqualificado, abra mão do prêmio ou não retorne o contato no Facebook em até 7 dias úteis, será feito um novo sorteio em data a ser proposta.

13. A promoção é realizada unicamente pelo blog Redação do Esporte e não tem qualquer relação com o Santos Futebol Clube, a Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) ou demais empresas patrocinadoras.

14. Ao deixar o palpite na imagem, o participante confirma estar de acordo com os itens do regulamento. Em caso de alguma discordância, entrar em contato pelo e-mail: redacao_esporte@hotmail.com

Direto da Redação
redacao_esporte@hotmail.com

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

En la Cancha > Os técnicos do Superclássico das Américas

Esta semana falo a respeito do “superclássico” das Américas, que vale mais pela tradição do que pelas equipes que foram a campo. De um lado Alejandro Sabella, de outro Mano Menezes. Ambos estão no cargo há pouco tempo e tem como objetivos levarem suas seleções para a Copa 2014 com a melhor condição possível, mas as semelhanças param por ai.

Do lado argentino, o que se pôde notar é que independente de ser o time A, B ou C, a seleção hermana tem um padrão tático definido e que os jogadores entendem bem o que é pedido pelo seu treinador. Sabella tem mostrado ter dois esquemas definidos, o 4-2-3-1, quando joga em seus domínios, e o 3-2-4-1, quando joga fora de casa.

Já a equipe de Mano Menezes, apesar de ter um esquema de jogo base, o 4-2-3-1, não engrenou ainda, nem a titular e nem a considerada reserva. O único jogador que se destacou nesse jogo foi o Paulinho, que parece que a cada jogo vai cavando uma vaga no time titular que irá à Copa. Pelo que anda jogando, dificilmente perderá esse posto na equipe.

Se Paulinho está se garantindo no mundial, Mano Menezes parece que não vai chegar ao evento à frente da equipe. Diferentemente do seu companheiro de profissão, Sabella, que é idolatrado e tem suporte para realizar seu trabalho, o técnico brasileiro vem sofrendo perseguição da imprensa e de parte da “torcida” que não acredita em seu trabalho. O que eu não concordo.

Campeonato Argentino

O grande destaque da sétima rodada, infelizmente, ficou do lado de fora das canchas. A torcida do tradicional River Plate, indignada com a fraca campanha do time do torneio inicial, causou tumulto e chegou a paralisar por 15 minutos a partida contra o Vélez, no José Amalfitani.

Indignados com a 12ª colocação no campeonato (2V-2D-3E) e com o futebol irregular apresentado pelo time em sua volta à 1ª divisão, a torcida já pede a cabeça do técnico Matías Almeyda e pressiona o presidente do clube por mudanças drásticas. A equipe de Nuñes já ameaça entrar em crise.

Almeyda, responsável pelo acesso ano passado, já começa a ter seu trabalho questionado por grande parte dos hinchas do Milló e já tem um antigo ídolo da equipe, Ramón Diaz, fazendo sombra em seu trabalho. É esperar para ver o desenrolar dessa crise no gigante argentino e as consequências no decorrer no campeonato. Com certeza não será fácil o River Plate mandar seus jogos em casa, devido a essa enorme pressão contra o próprio time.

 _____________________________________

* A coluna En la Cancha fala sobre os principais assuntos do futebol sul-americano.


por Rodrigo Svrcek
| @svrcek_rodrigo

Camarote Térreo > Pela porta dos fundos

Acabou a novela Ganso e o meia vai mesmo jogar no São Paulo. Infelizmente para o torcedor santista, o ex-camisa 10 saiu pela porta dos fundos da Vila Belmiro. A última imagem que fica é a da chuva de moedas contra o Bahia e as vaias pesadas da torcida.

Sei que muitos santistas vão discordar, dizer que a culpa é da diretoria, que deveria ter valorizado o jogador e bla bla bla. Respeito quem pensa assim, mas discordo TOTALMENTE.

Se houve um desgaste irreversível na relação entre Ganso e Santos, a culpa é em grande parte do jogador. O clube errou também ao deixar o problema ganhar as proporções que ganhou, não teve malícia para lidar com jogador e com o DIS que me DIS, mas... vejamos:

- Há quase 2 anos, quem veio na mídia reclamar que não era valorizado pelo Santos, mas era pela Inter de Milão, que nunca fez proposta para o jogador?
- Quem chegou a negociar com o Corinthians sem anuência do Santos?
- Quem recusou 3 propostas oficiais do Santos para ganhar muito mais sem explicação muito clara?
- Quem disse que o Santos não queria comprar 10% dos seus direitos federativos no meio do Mundial de Clubes, fato comprovadamente desmentido?

Quem, caro leitor? Não fui eu, nem você, nem o presidente Luis Álvaro. O mandatário errou ao deixar a emoção agir mais alto em alguns casos. Mas acho que, tirando as tais notas oficias desnecessárias, negociou muito bem com o São Paulo. Vendeu o mais caro que pôde um jogador que, de fato, não joga bola há mais de um ano.

O torcedor santista é grato pelo o que ele fez no Paulistão 2010, na Copa do Brasil 2010 e na Libertadores 2011. Aliás, dentro de campo ele sempre honrou a camisa (apesar de muita gente pensar diferente). Mas só gratidão não é o bastante para apagar a mágoa que ele deixou naqueles que acreditavam no cara, que o tinham como ídolo.

Lembro até hoje, no início de 2011, antes dessa confusão começar, que eu estava em dúvida se comprava uma camisa nova do Santos com nome/número dele ou de Neymar, já que ambos estavam em um mesmo patamar naquela época. Comprei a 11. O tempo mostrou que fiz a escolha certa.

Ganso perdeu a chance de fazer história no Santos e, pelo perfil dele e do DIS, mesmo voltando a jogar o futebol que sabe e ganhando títulos, duvido que seja lembrado como um ídolo são-paulino, porque amanhã ele pode também achar que não é tão valorizado como merece e se virar para o time do Morumbi.

Enfim, a vida segue. Que Ganso seja feliz no São Paulo ou não.

Que o Santos continue gigante, muito maior que qualquer jogador.

___________________________________

* A coluna Camarote Térreo coloca o torcedor santista pertinho dos fatos que agitam a Vila Belmiro.

por Ricardo Pilat | pilatportasio@gmail.com | @ricardopilat

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Futebol de Salto Alto > Quem sabe faz ao vivo

Confesso que andei meio afastada do mundo futebolístico, acho que meu desânimo iniciou logo depois da vitória do Corinthians na Libertadores e, principalmente, pelo time que torço estar a um passo do rebaixamento. É como um inferno astral, o inimigo vence e os mocinhos caem.  Claro que isso é só uma visão feminina entre ganhar e perder. Enfim, mas a noite da última quarta-feira não poderia passar em branco, clássico como Argentina contra Brasil sempre me empolga, sem contar que precisamos manter a rixa histórica com os hermanos da terra de Don Diego Maratona.

Vamos ao jogo. No início do primeiro tempo o Brasil jogou mais, quase não vi a bola ameaçar nosso time, mas foi eu piscar o olho, aos 19 minutos de partida, que o danado do Martinez foi lá e marcou o GOL, e foi bonito. Tô falando que não estou numa maré boa com o futebol! Primeiro gol da Argentina e jogando no nosso quintal, ah não dá... Mas a equipe brasileira não desanimou e o nosso gol saiu aos 25 minutos, Paulinho cabeceou a bola e lá foi a bonitona pra dentro da rede. O jogo ficou no mano a mano, mas achei que os argentinos estavam com mais fôlego e empolgação.

O segundo tempo começou com fome de bola de ambas as partes, o menino Neymar tentou, e muito, mas seu esforço foi em vão, toda bravura de passar pela defesa da argentina (que é muito boa) ia por água abaixo, não tinha um “ferla” pra ajudar o menino. Eu não sou fã do garoto estrelinha, mas preciso admitir que ele jogou muito e, muitas vezes, sozinho, não por individualismo, como costuma ser em outros jogos, mas por ineficiência dos demais.

Esperava mais de outros profissionais, como o Luis Fabiano, tanta mídia sobre sua escalação e nem o vi jogar. O Jadson foi outro que decepcionou, principalmente quando perdeu a bola em frente ao gol. O segundo tempo foi do Brasil, que mesmo com falhas, foi pra cima, e, no último minuto de acréscimo um jogador tocou na bola na área e ... pênalti para o Brasil e adivinha quem bateu?  Neymar, merecidamente, depois de tanto esforço, o menino fez a diferença, 2 a 1 para a seleção brasileira.

A torcida que antes gritava a volta de Felipão, atazanando o juízo de Manos Menezes, foi embora feliz da vida.

Juro que tentei me ater somente ao futebol, mas não consegui, mulher é dose, vê pelo em ovo e comigo não seria diferente. Eu sempre assisto as partidas pela Rede Globo, gosto da narração do Cléber Machado (foto) e da película desta emissora, mas ela foi campeã nas falhas. Primeiro que só televisionaram a partida após o hino argentino, tudo bem que pra muito de nós não faz a diferença, mas é desrespeito para os hermanos que aqui residem. Outra falha foi o delay no nosso hino, as boquinhas cantavam uma coisa e eu ouvi outra, o mesmo aconteceu com a entrevista do Mano, no início da partida, parecia novela mexicana, daquelas que a narração é péssima.

Não parou aí não, o comentarista Arnaldo Cezar Coelho tinha comentado a partida desde o início, mas o BG só subiu aos 19 minutos. O Cléber Machado ficou impressionado com uma coruja que pousou em cima de uma das traves e soltou “nunca vi uma coruja dormir” e a bichinha mexeu a cabeça no mesmo minuto. Fora a decepção dos repórteres que tinham combinado com os jogadores que os entrevistariam assim que finalizasse o primeiro tempo e não se ligaram que o vestiário estava do outro lado do campo, ou seja, não conseguiram os depoimentos pretendidos.

É Rede Globo, como diz o grande (em duplo sentido) apresentador Faustão, “quem sabe faz ao vivo”, mas desta vez não foram vocês e sim as duas equipes que mandaram bem, mostrando um futebol dinâmico e sem as clássicas brigas.

____________________________________

* Esqueça esquemas táticos, jogadas ensaiadas e análises de impedimento. A coluna Futebol de Salto Alto é uma visão feminina e irreverente do esporte que é a paixão nacional.

por Tatiana Andrade | @tatiana.andrad

Comentário da Redação > Um "Super Clássico" que deu sono

A disputa pelo "título" do Super Clássico das Américas entre Brasil e Argentina não vale praticamente nada, a não ser para o currículo dos jogadores e do técnico. Mas o confronto desta quarta-feira (19) foi um dos jogos mais chatos que aconteceram nos últimos anos entre os dois principais rivais da América do Sul.

O Brasil com suas principais estrelas não conseguia furar o bloqueio argentino, que, pasmem, tinha Sebá Dominguéz como o xerife da zaga. Na individualidade, Lucas ainda tentava furar a defesa hermana. Nem mesmo o meia Jadson, que passa por boa fase no São Paulo, conseguia criar e a esperança na dupla Luis Fabiano e Neymar não passou do papel. A Joia não conseguia criar e tinha que voltar muito para buscar o jogo e o Fabuloso, isolado no ataque, não conseguia uma chance de finalizar.

E no primeiro ataque da Argentina, Martinez marcou um bonito gol, mais pela jogada do que pela conclusão. Mas não deu tempo nem de comemorar muito, porque Paulinho (impedido) empatou de cabeça.  Foi só no primeiro tempo.

No segundo tempo, a tônica da partida foi a mesma. A seleção trocava passes, mas sem objetividade e não ameaçava os hermanos. Mano até tentou mudar quando colocou Thiago Neves, Welligton Nem e Leandro Damião, mas nada aconteceu. A torcida impaciente começou a pedir a volta de Felipão aos 30 minutos.

Mas ao apagar das luzes no Serra Dourada, Desabato colocou a mão na bola. Pênalti, que Neymar cobrou bem, garantindo a vitória do Brasil, em um jogo sem brilho, sem rivalidade e sem graça.

Conceitos

Jefferson – REGULAR: Mostrou bom posicionamento e controle da zaga nas bolas áreas, mas no único chute que foi ao gol, não defendeu.
Lucas Marques – REGULAR: Mesmo com o jogo se concentrando pelo seu setor, se sentiu tímido com a camisa da seleção.
Dedé – BOM: Ganhou todas as dividas com Barcos. No gol da Argentina foi envolvido como toda a defesa.
Réver – BOM: Bons desarmes e antecipações quando preciso. Sem culpa no gol.
Fábio Santos – RUIM: Pouco subiu ao ataque e se limitou a dar passes para o lado.
Ralf – REGULAR: Como no Corinthians, foi um monstro na marcação, mas deixou Martinez livre para virar o jogo no gol Hermano.
Paulinho – Bom. Mostrou a presença de ataque que tem com o Corinthians, fez o gol de empate, impedido.
Jadson – RUIM: Com tantos volantes argentinos, foi anulado e nada criou. Podia ter voltado mais para buscar o jogo.
(Thiago Neves) – RUIM: Tentou dar criatividade à equipe, mas assim como Jadson, foi mal.
Lucas – BOM: Buscou furar o bloqueio hermano com jogas individuais, mas em alguns momentos poderia ter feito a tabela com Lucas Marques.
(Welligton Nem) – REGULAR: Nos 15 minutos que teve em campo, tentou produzir alguma coisa.
Neymar – REGULAR: Não provou na seleção o craque que é no Santos, mas salvou a noite com boa cobrança de pênalti.
Luis Fabiano – RUIM: Isolado no ataque, não tem mobilidade para fugir da marcação. Nas raras chances que teve, isolou a bola.
(Leandro Damião) – RUIM: Com mais movimentação do que Luis Fabiano, também não conseguiu fugir da marcação argentina.
Tec. Mano Menezes – RUIM: Com um atacante fixo, poderia ter liberado mais os laterais. Faltou ousadia nas substituições.

_____________________________________

* ÓTIMO, BOM, REGULAR, RUIM ou PÉSSIMO? No Comentário da Redação, você fica sabendo o que rolou nos principais jogos da rodada, incluindo análises individuais dos atletas.

por Rodrigo Bocatti
| @digo90 | http://esportesarena.com.br

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Raquetada > Após 9 anos, Brasil retorna à elite da Davis

Brilhante, é assim que podemos definir a participação do Brasil contra a Rússia, na repescagem da Copa Davis.

Tinha até pensado em reservar meu domingo para poder assistir os possiveis confrontos decisivos, mas nem foi preciso. O resultado foi liquidado no próprio sabádo e no domingo os jogos aconteceram mais por causa do público que comprou antecipadamente o ingresso. A série foi encerrada com um perfeito 5 a 0 para o time brasileiro.

O Brasil teve poucos problemas para vencer os jogos, tanto que o mais complicado foi um 3 a 1 para Bellucci na sexta.

A primeira partida foi sexta, entre Rogerinho que vinha de uma boa campanha no US Open contra Igor Andreev. O brasileiro muito bem em quadra teve o dominio da partida por inteiro e venceu por 2 a 0 (6/2, 6/1), isso porque Andreev após perder o segundo set, desistiu do jogo, senão seria um 3 a 0 na certa.

A segunda partida foi entre o número um do Brasil, Thomaz Bellucci, contra Teymuraz Gabshvili, também realizado sexta, e como já citado aqui, foi 3 a 1 (6/3, 4/6, 6/0, 7/6) para o brasileiro que também teve um bom controle de jogo e ao contrário do que sempre acontece, não perdeu a cabeça, mesmo na derrota do tão disputado segundo set, tanto que depois aplicou um "pneu" no russo.

Faltava apenas uma vitória que poderia vir em um dos jogos que o Brasil era o mais favorito, as duplas no sabádo. O favoritismo se confirmou e Marcelo Melo/Bruno Soares venceram Alex Bogomolov Jr/Teimuraz Gabashvili por 3 a 0 (7/5, 6/2 e 7/6), sacramentando assim o retorno ao grupo especial da Copa Davis após 9 anos. O público, que contava com presença ilustre de Guga, foi ao delírio, e até houve invasão dos ex-número 1 a quadra para comemorar.

Domingo foi só para festejar, tanto que os russos trocaram os jogadores que duelariam com Rogerinho Dutra e Bellucci. Como o confronto já estava definido, as partidas seriam apenas uma melhor de três sets.

Bellucci venceu Bogomolov por 2 a 0 (7/6, 6/3) e Rogerinho Dutra bateu Stanislov Vovk por um fácil 2 a 0 (6/2, 6/2) sacramentando assim o perfeito placar de 5 a 0.

Agora o Brasil aguarda o sorteio para definir o seu adversário de estréia no grupo principal da Copa Davis do ano que vem.

Outros resultados da Davis - Playoff (repescagem)

Cazaquistão 3x1 Uzbequistão
Alemanha 3x2 Austrália
Israel 3x2 Japão
Suécia 0x5 Bélgica
Canadá 4x1 África do Sul
Itália 4x1 Chile
Suiça 3x2 Holanda

Grupo Mundial

Os confrontos do grupo Mundial estavam nas semifinais. A Espanha sem Nadal venceu os EUA por 3 a 1 e garantiram a vaga na final onde enfrentarão a República Tcheca que venceu a Argentina por 3 a 2.

As finais ocorrem a partir do dia 16/11 na República Tcheca.

______________________________________

* A coluna Raquetada é o espaço dos aces, paralelas, voleios, deixadinhas e opinião sobre o que de melhor rola no tênis pelo mundo.



por Fernando Borchio | fernando.borchio@hotmail.com

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Gringolaço > O que acontece com o Milan?

Desde quando resolveu reformular o seu elenco e perdeu seus principais jogadores, Ibrahimovic e Thiago Silva para o PSG, o Milan sente imensas dificuldades no Calcio e após mais uma derrota, parece que San Siro e o clube não estão falando a mesma língua.

Neste final de semana, com uma postura defensiva, a Atalanta explorou os contra-ataques e com o triunfo por 1 a 0 subiu um pouquinho na tabela (15º lugar), enquanto o Milan é o 10º.

O Milan começou insistindo pelos flancos principalmente com Boateng e Abate, mas sem sucesso. No segundo tempo, o panorama foi o mesmo e sem organização tática, o rossonero perdia chances e mais chances e aos 19 minutos veio o castigo com o gol de Cigarini bateu na entrada da área e acertou o canto de Abbiati abrindo o placar para o time visitante.

Bojan foi a tentativa de Allegri para dar mais força ofensiva, mas com tantos jogadores ofensivos não conseguiram furar o bloqueio da Atalanta.

Após a derrota, o Milan se prepara para à estreia na Liga dos Campeões, terça-feira contra o Anderlecht, novamente no San Siro.

Enquanto isso, os outros grandes...


A Juventus segue 100% na competição após vencer o Genoa fora de casa por 3 a 1. A liderança da Vecchia Signora tem companhia de Napoli e Lazio.

A Internazionale venceu o Torino por 2 a 0 e segue em recuperação no campeonato subindo para quinta posição. Já a Roma foi surpreendida pelo Bologna em casa e de virada. O time da capital vencia por 2 a 0 com gols de Florenzi e Lamela, mas na etapa final permitiu a virada dos visitantes com dois gols de Diamanti e um de Gilardino.

Enquanto isso na França...

No Campeonato Francês, o PSG parece que voltou ao caminho das vitórias e com dois gols de Ibrahimovic venceu o Toulouse por 2 a 0. O líder é o Olympique de Marselha, que bateu o Nancy pelo placar mínimo. O Lyon ganhou do Ajaccio por 2 a 0 e segue na mira do Marselha.

____________________________________

* A coluna Gringolaço analisa os principais torneios e acontecimentos do futebol europeu.


por Antonio Lemos
| www.paponaarquibancada.blogspot.com.br