Mudou!

O Redação do Esporte mudou de hospedagem! Acesse nosso conteúdo atualizado em: www.redacaoesporte.com.br

sábado, 31 de janeiro de 2009

Campeonato Paulista > Timão goleia Oeste sem dificuldades e assume liderança provisória

* Alvinegro não teve nenhum trabalho para dominar o jogo e vencer o time do interior, que conheceu sua primeira derrota no Paulistão 2009

Sem muitas dificuldades, o Corinthians derrotou o Oeste por 4 a 1, neste sábado à tarde, no Pacaembu, foi a dez pontos, e dorme na liderança do Paulistão. Santos e São Paulo, que enfrentam Ituano e Santo André, respectivamente, podem se igualar em pontos ao Timão se vencerem. Já o Palmeiras recupera a ponta caso vença a Ponte Preta, em Campinas. Os três rivais corintianos jogam neste domingo. O Oeste, por sua vez, perdeu a invencibilidade. O time vinha de uma vitória e dois empates. Segue com cinco pontos.

Timão domina sem muitos sustos

O Corinthians não apresentou um grande futebol no primeiro tempo, mas conseguiu abrir o placar e dominar o jogo com tranquilidade porque seu adversário, Oeste, não teve nenhuma ousadia. O time do interior passou todo o primeiro tempo acuado, apenas marcando e tentando parar o jogo com faltas. O Alvinegro saiu na frente logo aos dois minutos de jogo. Após escanteio de Eduardo Ramos, o zagueiro Adriano, do Oeste, tentou afastar, mas se atrapalhou todo e acabou marcando contra.

Mesmo com a desvantagem no placar, o Oeste manteve a mesma postura defensiva. Tinha apenas Mirandinha na frente, brigando com os zagueiros Chicão e William, do Timão. A missão era muito complicada e o atacante mal pegou na bola. Com o adversário dominado, o Corinthians, criava chances, mas não conseguia completar.

A principal delas saiu aos 27. Chicão, bancando o ponta-direita, fez um belo cruzamento para Souza. Livre, dentro da pequena área, o atacante completou de primeira, mas conseguiu errar o alvo.

Se o primeiro tempo, apesar de movimentado, teve apenas um gol, o segundo começou a todo vapor. Em 15 minutos, as redes já haviam sido balançadas três vezes. A primeira logo aos 5, quando Otacílio Neto ampliou para o Corinthians completando, de cabeça, cruzamento de Alessandro. O Timão nem teve muito tempo para comemorar. Aos nove, Ademar invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Chicão. Pênalti convertido por Dias. O Oeste diminuía.

Mas o gol da equipe visitante não tirou a calma do Corinthians. O alvinegro continuava mandando no jogo, marcando forte e tentando abrir espaços com a movimentação constante do seu quarteto de meio-de-campo: Fabinho, Elias, Diogo e Eduardo Ramos. Aos 14, Chicão se redimiu do pênalti cometido batendo uma falta com perfeição e ampliando para o Timão.

O Oeste, entregue, mal passava do meio-de-campo. Quando conseguia se aproximar da área corintiana, errava o passe final. O Timão, por sua vez, dominava sem dificuldades e criava chances. O quarto gol era só uma questão de tempo. E ele saiu aos 44. Leandro Mello derrubou Lulinha dentro da área. Souza, que havia desperdiçado duas chances claras e já começava a ser vaiado, pediu para bater, converteu e se redimiu. Ele bateu de pé direito no canto esquerdo. O goleiro ainda chegou a encostar na bola, mas não o suficiente para evitar o gol.

Aos 47, Leandro Mello, que já tinha amarelo, usou a mão para interceptar um passe e acabou expulso. Com um a mais, o Timão apertou até o fim. Aos 48, Lulinha recebeu sozinho na entrada da pequena área, mas acabou chutando em cima do goleiro. Mas essa chance perdida nem poderia fazer falta. A fatura já estava liquidada.

Ficha técnica
CORINTHIANS 4 x 1 OESTE
Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian (Fabinho), Elias, Diogo (Lulinha) e Eduardo Ramos (Túlio); Otacílio Neto e Souza. Gotardi, Dedê, Dezinho, Adriano e Ademar; Leandro Mello, Dias, Glaydson (Luciano Mandi) e Bruninho (Mazinho); Mirandinha e Caíque (Wellington).
Técnico: Mano Menezes. Técnico: Roberto Fonseca.
Gols: Adriano (contra), aos 2 minutos do primeiro tempo; Otacílio Neto, aos 5, Dias, aos 9, Chicão, aos 14, Souza, aos 44 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Otacílio Neto (Corinthians), Dias, Leandro Mello (Oeste). Cartão vermelho: Leandro Mello (Oeste)
Estádio: Pacaembu. Data: 31/01/2009. Árbitro: Rodrigo Martins Cintra. Auxiliares: Luiz Antônio Corrêa e Rogério Gomes da Silva. Renda e público: 14.957 pagantes/R$ 318.458,00

Fontes: Globo.com e Terra


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

Campeonato Carioca > Fluminense desencanta e vence a primeira

* Após um primeiro tempo sofrível, Tricolor melhora e supera o Resende

O Fluminense, finalmente, mostrou a cara em 2009. Pelo menos, por 45 minutos. Com um segundo tempo de animar o torcedor, o time venceu o Resende por 3 a 0 na noite deste sábado, no Maracanã, pela terceira rodada do Campeonato Carioca. Os gols foram marcados por Luiz Alberto, Maicon e Leandro Bomfim. Com a vitória, o Tricolor chega a quatro pontos no Grupo A, e as chances de classificação às semifinais da Taça Guanabara continuam vivas. O Resende, com o mesmo número de pontos, perde no saldo de gols (um negativo contra um positivo da equipe das Laranjeiras).

Na próxima quinta-feira, o Fluminense encara o Duque de Caxias, às 18h45m, no estádio Los Larios, em Xerém. Já o Resende enfrenta o Vasco, na quarta-feira, às 22h, em Volta Redonda, em partida que terá transmissão ao vivo da Rede Globo.

Fabinho é expulso ainda no primeiro tempo

O Fluminense começou o jogo em câmera lenta, sem criar muitas jogadas. Enquanto isso, Bruno Meneghel dava trabalho à defesa tricolor. A primeira boa chance foi do Resende. Beto cobrou falta para fora. O Tricolor vivia de lampejos de Conca e Leandro Bomfim. O time não jogava bem. E em um deles chegou com perigo aos 21 minutos. Leandro Bomfim passou fácil pelo marcador, entrou na área e rolou para Conca. De frente para o gol, o meia chutou por cima do travessão.

O lance animou a torcida e também o time. Aos 23 minutos, Leandro Amaral arriscou um chute cruzado com violência, mas a bola foi para fora. No minuto seguinte, Roger foi derrubado fora da área em um lance que muitos torcedores acharam pênalti. Mas o árbitro errou e deu apenas escanteio.

Aos 26 minutos, Fabinho recebeu o cartão amarelo por reclamação. No minuto seguinte, o volante foi bem expulso após receber o segundo cartão amarelo ao parar um contra-ataque do Resende. Os jogadores tricolores tentaram confundir o árbitro Luís Antônio Silva dos Santos alegando que a falta tinha sido feita pelo lateral Leandro, em uma atitude nada esportiva. Fabinho fazia a primeira partida como titular após ganhar a vaga de Diguinho.

Após a expulsão, curiosamente, o Fluminense melhorou. Mesmo com um jogador a menos, o Tricolor passou a pressionar. Aos 45 minutos, Leo do Resende, perdeu um gol incrível. Após receber livre na área, o meia poderia tocar para Fabiano, que estava na marca do pênalti com o gol vazio pela frente. Mas preferiu chutar. O goleiro Fernando Henrique defendeu e salvou o tricolor.

Tricolor finalmente mostra a cara

O Fluminense voltou com mais disposição para o segundo tempo. Leandro Amaral teve uma chance, mas o chute parou no zagueiro. Conca também arriscou, mas para fora. Aos 15 minutos, a torcida tricolor não perdoou o técnico René Simões, que tirou Leandro Amaral para colocar Tartá, e surgiu o grito de "burro".

Mas o Fluminense melhorou. O gol era questão de tempo. A situação tricolor melhorou aos 19 minutos. Bruno Leite foi expulso após falta violenta em Jaílton no meio-campo. Ele não tinha nem amarelo. E o merecido gol tricolor saiu pouco depois, aos 22 minutos. Após cruzamento, a bola sobrou na área para Luiz Alberto, que chutou no canto direito do goleiro Cléber.

O segundo veio no embalo. Dois minutos depois, Tartá fez um carnaval pela esquerda e tocou para Roger. O atacante chutou cruzado, o goleiro Cléber espalmou para o meio da área e Maicon, que havia entrado no lugar de Wellington Monteiro, só tocou para o fundo da rede.

No meio de relâmpagos e trovoadas, o Fluminense ainda chegou ao terceiro gol. Falta na entrada da área do Resende. Leandro Bomfim cobrou com maestria. A bola entrou no ângulo direito do goleiro Cléber, que só ficou olhando. Um lindo gol. E o Fluminense, finalmente, "estreou" no Campeonato Carioca - apesar de o ataque, formado por Roger e Leandro Amaral ainda estar devendo.

Vasco vence o Duque de Caxias

O técnico Dorival Júnior não se cansa de ressaltar qual é o principal objetivo do Vasco na temporada 2009: voltar à elite do futebol brasileiro. E se o Campeonato Carioca e a Copa do Brasil servirão de laboratório, a equipe se saiu bem em seu primeiro estágio no ano. Na tarde deste sábado, o time da Colina derrotou por 3 a 1, sem muitas dificuldades, o Duque de Caxias, um de seus adversários na Série B, e de quebra voltou a vencer em São Januário depois de três partidas - a última vitória havia sido contra o Santos (1 a 0), no dia 8 de novembro, pelo Brasileirão 2008. Depois, derrotas para São Paulo, Vitória e Americano.

Com o resultado, o Vasco agora soma seis pontos no Grupo A e se mantém na briga por uma vaga nas semifinais da Taça Guanabara. A euipe volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenta o Resende no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 22h - e para esta partida a equipe não contará com Carlos Alberto, que recebeu o terceiro cartão amarelo, em três partidas disputas, e cumprirá suspensão automática. Já o Duque de Caxias, que continua com apenas um ponto conquistado, joga na Baixada, no estádio Los Larios, contra o Fluminense, quinta-feira, às 18h45m.

Depois da decepção na estreia, com a derrota para o Americano em São Januário, a torcida cruzmaltina se empolgou com a goleada sobre o Tigres, no meio de semana, e compareceu em número razoável. E o ritmo forte imposto pelos donos da casa deu resultado logo aos cinco minutos. Depois de uma furada bisonha do zagueiro Henrique, Alex Teixeira, em posição de impedimento, aproveitou para cruzar rasteiro na área. Carlos Alberto dividiu com Eduardo Teles, e a bola morreu no fundo das redes. O árbitro Nilton Feitosa do Nascimento confirmou o gol para o camisa 9.

Apesar do domínio, o time da Colina devolveu na mesma moeda, seis minutos depois, o presente dado pelo Duque de Caxias. Alan desceu sozinho pela esquerda e cruzou, Amaral falhou feio, e Edivaldo não desperdiçou. Cara a cara com Tiago, chutou sem chances para o goleiro. A equipe da Colina não sentiu o golpe, e em mais um erro da zaga adversária surgiu o lance do segundo gol. Alan não conseguiu cortar o lançamento para Rodrigo Pimpão, que entrou livre na área e, apesar de valorizar o lance, foi derrubado por Borges. Pênalti que Carlos Alberto cobrou com categoria, aos 16, para deixar o Vasco novamente em vantagem.

A correria dos minutos iniciais acabou surtindo efeito negativo na partida, que ficou mais lenta. Sob muito calor, os jogadores diminuíram o ritmo e passaram a tocar mais a bola, arriscando jogadas de velocidade apenas quando havia espaços.

Com o clima mais ameno, os dois times voltaram para o segundo tempo impondo correria, mas sem produtividade e com muitos passes errados e faltas no meio-campo. O Duque de Caxias chegou a ensaiar uma pressão, mas logo o Vasco voltou a tomar as rédeas da partida. Dominando o setor intermediário e tocando a bola sem muitas dificuldades, a equipe forçava os visitantes a cometerem faltas. E foi assim que os anfitriões ratificaram a vitória. Alan derrubou Paulo Sérgio, e este mesmo cobrou para o meio da área. Nilton subiu sozinho e fez o terceiro aos 22.

Os visitantes assustaram aos 30. Silva cobrou falta com violência, Tiago bateu roupa, e Edivaldo, na entrada da pequena área, desperdiçou ao chutar para fora. O Vasco respondeu com Elton aos 38. O atacante fez boa jogada individual pela direita e soltou a bomba, mas Borges espalmou a escanteio. Com o resultado garantido, mesmo sem uma grande atuação, mas diante de um adversário bem inferior, a equipe da Colina administrou os últimos minutos até o apito final do árbitro.

Resultados de sábado
Vasco 3x1 Duque de Caxias
Madureira 2x1 Cabofriense
Fluminense 3x0 Resende
Americano 0x0 Tigres Brasil

Jogos de domingo
16h Macaé x Bangu
16h30 Friburguense x Boavista
17h Volta Redonda x Flamengo
19h10 Mesquita x Botafogo

Fontes: Globo.com e Terra


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

Esportes Americanos > Terra do Tio Sam

NFL > Kick-off
O Super Bowl inesperado

Ao começar a temporada 2008/09 da NFL, todos pensavam em uma decisão totalmente diferente. O Super Bowl XLIII pode ser considerado uma grande zebra. Todos apontavam Patrots, Giants, Cowboys, Colt, Saints, Chargers... Mas a NFL também é uma caixinha de surpresas e os Cardinals enfrentam os Steelers.

A queda dos favoritos

Pelos lados da AFC a coisa não foi se mostrando boa para os favoritos logo no início. Os Patriots perderam, por contusão, Tom Brady. Com o principal quartebarck da Liga de fora, o time de New England teria de apostar em Matt Cassel. Já os Charges iniciaram de forma péssima, perdendo as três primeiras partidas, mas conseguiram uma reação incrível e o título da conferência. Os Colts oscilavam boas e más apresentações, foram capengando, mas pararam em um surpreendente Tennessee Titans em sua divisão, porém a vaga foi garantida para o Wildcard.

Na NFC a coisa foi um pouco diferente. Os campeões Giants deram show na temporada regular. Já os Cowboys não contaram com uma temporada esplendida de Tony Romo e suas maravilhosas cheerleaders não deram as caras nos playoffs. Nos Saints a situação foi complicada, ficaram em último na conferência e não contaram com as boas corridas de Reggie Bush.

Passada a temporada regular e apenas três dos favoritos estavam lá, e ainda dois iriam se enfrentar no Wildcard. Melhor para San Diego, que não contou com Ladanian Tomlison machucado, mas teve um inspirado Sproles, que anotou um Touchdown na prorrogação e tirou o Indianapolis, de Payton Manning. Indo para a semifinal para perder para o campeão da AFC, os Steelers, com um show a parte de Santonio Holmes. Os Giants caíram na semifinal da NFC, diante dos Eagles, após uma grande jornada de McNabb.

Steelers x Cardinals

Os Steelers chegam ao Super Bowl com uma campanha de 12-4 na temporada regular, e depois de bater o San Diego Chargers e o Baltimore Ravens nos playoffs. Comandado pelo quarterback Ben Roethlisberger, que completou 281 passes, para 3301 jardas e 17 touchdowns, os campeões da AFC chegam como francos favoritos ao título.

Após a mediana campanha de 9-7, os Cardinals cresceram nos playoffs, liderado por Kurt Warner, que completou 401 passes, para 4583 jardas e 30 touchdowns, bateram o Atlanta Falcons, no Wildcard, o Caroline Panthers, e o então mais que favorito Philadelphia Eagles, que havia batido os Giants. Novamente a franquia de Arizona chega como zebra para uma partida dessa temporada, basta saber se eles vão agüentar a pressão dos Steelers, e conseguir furar a forte defesa comandada por Troy Polamalu.

Direto da Redação










A coluna dos Esportes americanos foi escrita por:
Colunista: Marco Miranda
marco.mirand@yahoo.com.br

Australian Open > Serena bate Safine e leva seu décimo Grand Slam na Careira

* Triunfo da americana aconteceu em menos de uma hora

Em apenas 58 minutos, Serena Williams aplicou um pneu, dominou Dinara Safina e conquistou o título do Australian Open. O triunfo deste sábado, por 6/0 e 6/3, em uma partida que decepcionou o público de Melbourne, foi o décimo título de Serena em torneios de Grand Slam na sua carreira.

A americana, que disputou as finais dos últimos três Grand Slams e também se sagrou campeã do US Open, retornará à ponta da lista da WTA na próxima segunda-feira, quando a entidade divulgar o ranking atualizado. Ela ocupará o posto de número 1 pela terceira vez em sua carreira e chegará à sua 62ª semana no topo (somando as outras duas passagens).

Serena também mantém a escrita de vencer em Melbourne em anos ímpares. Seus três títulos anteriores foram conquistados em 2003, 2005 e 2007.

Na sexta-feira, véspera da decisão de simples, Serena também conquistou, ao lado da irmã, Venus, o título de duplas no Australian Open . Juntas, as duas também faturaram as duplas em Wimbledon, no ano passado, e a medalha de ouro das Olimpíadas de Pequim.

Fonte: Globo.com


Direto da Redação












Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

Seleção Brasileira > Dunga cede à 'pressão' e convoca Amauri para o lugar de Luís Fabiano

* Atacante da Juve vai enfrentar a Itália, seleção que queria contar com seu futebol

O técnico Dunga decidiu ceder à 'pressão' pela convocação de Amauri, da Juventus, e confirmou o atacante no lugar de Luís Fabiano para o amistoso contra a Itália, no dia 10 de fevereiro, no Emirates Stadium, em Londres. O jogador espera pela liberação de seu clube, já que o prazo legal estabelecido pela Fifa para a convocação de jogadores que atuam no exterior já se esgotou.

Amauri passa por grande fase no Campeonato Italiano e já havia pleiteado a sua convocação para a seleção brasileira por diversas vezes. A imprensa italiana também cobrava a presença do atacante na seleção, já que a suas boas exibições pelo campeonato local se repetem desde quando atuava no Palermo.

Por outro lado, Amauri está perto de receber cidadania italiana e poderia optar por defender a Azzurra. O técnico Marcelo Lippi chegou a dizer que, caso o jogador se naturalizasse, teria grandes chances de ser lembrado.

O atacante da Juventus foi chamado por Dunga para ocupar o lugar de Luís Fabiano, que sofreu uma lesão no joelho esquerdo e ficará fora de combate por pelo menos quatro semanas. Após a primeira convocação do treinador para o amistoso contra a Itália, Amauri chegou a comentar que estava muito decepcionado.

Fonte: Uol


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

Campeonato Paulista > Remendado, Corinthians enfrenta o Oeste para dormir na liderança do Paulistão

* Sem perder em casa desde julho de 2008, Timão tenta melhorar rendimento para buscar a terceira vitória consecutiva e assumir a ponta da tabela

O Corinthians ainda não convenceu a torcida, mas tem neste sábado a chance de assumir a liderança do Campeonato Paulista. Com atuações abaixo do esperado pela Fiel e pelo técnico Mano Menezes e repleto de desfalques, o Timão recebe o Oeste, às 17h, no Pacaembu, em busca da terceira vitória consecutiva no Estadual.

Mesmo estando em terceiro lugar, com sete pontos (dois abaixo do líder Palmeiras), o Alvinegro está longe de empolgar. Na última rodada, sofreu para derrotar o Botafogo por 2 a 0, no Pacaembu, graças a uma ótima atuação do goleiro Felipe, mas com problemas na defesa e principalmente na armação das jogadas no meio-de-campo. Apesar disso, uma simples vitória neste sábado coloca a equipe na ponta da tabela momentaneamente, já que Palmeiras e São Paulo jogam apenas no domingo.

Como arma, Mano Menezes conta com o ótimo retrospecto em casa. O Timão não perde na capital paulista desde o dia 19 de julho do ano passado, quando foi batido por 1 a 0 pelo Bahia, durante a Série B. Neste período, acumulando jogos da Segundona e do Paulistão, o Alvinegro obteve 12 vitórias e apenas dois empates.

- O fator local influencia muito no rendimento do time. Esse aproveitamento certamente tem muito a ver com nosso torcedor. Isso ficou bem claro no último jogo. A torcida deu um apoio incondicional mesmo quando a equipe não jogou tão bem. É uma coisa que empurra os jogadores para além do limite – disse o técnico Mano Menezes.

Já o Oeste vai ao Pacaembu como azarão. A equipe do interior de São Paulo, que obteve o acesso no ano passado, também ainda não perdeu. Em três partidas, tem dois empates e uma vitória, exatamente na última rodada, quando bateu o Ituano por 1 a 0, em Itápolis. O clube aparece em nono lugar, com cinco pontos.

- A gente ainda não tem uma noção muito clara do potencial de cada adversário devido ao número de mudanças em relação ao ano passado. Mas, sempre que a gente não fez bem a nossa parte, o adversário complicou – acrescentou Mano Menezes.

Problemas no meio-de-campo continuam

O comandante alvinegro, aliás, só acumula problemas para escalar os titulares. Douglas e Jorge Henrique continuam vetados pelo departamento médico. Para piorar, Wellington Saci, improvisado na armação das jogadas, sofreu uma torção no tornozelo esquerdo e também está fora. Assim, Mano pode escalar Diogo na função. Eduardo Ramos é a outra opção, mas deve iniciar na reserva.

- Estou pronto para ajudar no que for preciso. No Sport, joguei muitas vezes no meio-de-campo e sei que posso render bem também – disse Diogo, autor do segundo gol na vitória sobre o Botafogo.

No Oeste, o técnico Roberto Fonseca não terá o goleiro Weverton. O jogador pertence ao Corinthians e há uma cláusula no contrato de empréstimo que o impede de enfrentar o Timão. Assim, Gotardi, ex-Portuguesa, vai estrear. O atacante Nei Paraíba recebeu o terceiro cartão amarelo e também está fora. Wellington é o provável substituto. O também atacante Luciano Mandi teve a documentação regularizada, mas possivelmente ficará como opção.

Ficha técnica
CORINTHIANS OESTE
Felipe, Alessandro, Chicão, WIlliam e André Santos; Cristian, Elias, Lulinha e Diogo (Eduardo Ramos); Otacílio Neto e Souza. Gotardi, Dezinho, Adriano e Luis Carlos; Dedê, Dias, Gleydson, Bruninho e Ademar; Mirandinha e Wellington.
Técnico: Mano Menezes. Técnico: Roberto Fonseca.

Estádio: Pacaembu. Data: 31/01/2009. Árbitro: Rodrigo Martins Cintra. Auxiliares: Luiz Antônio Corrêa e Rogério Gomes da Silva


Fonte: Globo.com


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Campeonato Paulista > 3ª Rodada

Resultados
Palmeiras 3x0 Marília
Santo André 1x0 Ponte Preta
Oeste 1x0 Ituano
Mogi Mirim 2x1 Paulista
São Caetano 0x1 Barueri
Corinthians 2x0 Botafogo
Guarani 0x2 São Paulo
Noroeste 0x0 Guaratinguetá
Santos 1x1 Mirassol
Portuguesa 1x0 Bragantino

Classificação

Pos
Time
P
J
V
E
D
GP
GC
SG
1 Palmeiras 9 3 3 0 0 7 0 7
2 São Paulo 7 3 2 1 0 5 1 4
3 Corinthians 7 3 2 1 0 5 2 3
- Santos 7 3 2 1 0 5 2 3
5 São Caetano 6 3 2 0 1 3 1 2
6 Guarani 6 3 2 0 1 2 2 0
7 Mirassol 5 3 1 2 0 6 4 2
8 Barueri 5 3 1 2 0 5 4 1
9 Oeste 5 3 1 2 0 3 2 1
10 Ponte Preta 4 3 1 1 1 2 1 1
11 Bragantino 3 3 1 0 2 4 4 0
12 Paulista 3 3 1 0 2 3 4 -1
13 Santo André 3 3 1 0 2 1 2 -1
14 Portuguesa 3 3 1 0 2 1 3 -2
15 Mogi Mirim 3 3 1 0 2 2 6 -4
16 Guaratinguetá 2 3 0 2 1 2 4 -2
17 Ituano 1 3 0 1 2 1 3 -2
18 Noroeste 1 3 0 1 2 1 4 -3
19 Botafogo 1 3 0 1 2 4 8 -4
20 Marília 1 3 0 1 2 3 8 -5


Artilharia
4 gols
Pedrão (Barueri)

3 gols
Kléber Pereira (Santos)
Cleiton Xavier (Palmeiras)

2 gols
Thiago Silvy (Botafogo)
Pará (Bragantino)
Chicão (Corinthians)
Fabiano Gadelha (Marília)
Acleisson e Wesley (Mirassol)
Keirrison (Palmeiras)
Washington (São Paulo)


Próximos jogos
31/01 17h
Corinthians x Oeste
31/01 18h30
Barueri x Guarani
31/01 19h10
Mogi Mirim x São Caetano
31/01 19h10
Marília x Botafogo
1/02 11h
Noroeste x Portuguesa
1/02 17h
Ponte Preta x Palmeiras
1/02 17h
São Paulo x Santo André
1/02 19h10
Ituano x Santos
1/02 19h10
Bragantino x Mirassol
1/02 19h10
Paulista x Guaratinguetá


Comentário da Redação
Palmeiras é a grata surpresa

Antes da bola rolar no Paulistão ninguém botava fé no time do Palmeiras. Nem a imprensa, nem a própria torcida que por seguidas vezes protestou contra a diretoria. Realmente, o Verdão foi o clube paulista mais discreto no início de ano.

No entanto, Luxemburgo conseguiu trabalhar bem o seu time mesmo com a falta de opções. Com a chegada de Keirrison e Edmilson a equipe ficou ainda mais forte. Em três jogos no campeonato foram três vitórias e a liderança isolada é do alviverde. O Palmeiras é o grande destaque desse início de campeonato.

Nenhum dos adversários até agora é parâmetro para uma avaliação mais aprofundada, mas entre os grandes o Palmeiras é o que melhor futebol apresentou até agora. O Verdão é um time rápido, que não tem medo de definir as jogadase deve causar muito trabalho aos adversários.

E, cá entre nós, como joga bola esse tal de Cleiton Xavier...


Direto da Redação












Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

Copa Libertadores > Verdão goleia o Real Potosí e conquista boa vantagem para jogo na altitude

*Verdão faz 5 a 1 com dois gols de Keirrison, e torcida vibra com desempenho da equipe em noite de gala no Palestra Itália

Se a ideia era conseguir conforto para o próximo jogo, a quase 4.000 metros de altitude, a missão do Palmeiras foi bem cumprida na sua primeira partida da Taça Libertadores. Contando com o apoio de mais de 23 mil torcedores na noite desta quinta-feira, no Palestra Itália, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo não teve dificuldades para vencer o Real Potosí por 5 a 1 e conseguir uma boa vantagem para o jogo de volta.

Keirrison foi mais uma vez o maior destaque da partida, com dois gols e bom desempenho em campo. A goleida foi construída também com a ajuda de Diego Souza, um golaço de Cleiton Xavier e Edmílson, que fechou a goleada palmeirense.

Com a vitória elástica, o Palmeiras só deixa de avançar à segunda fase do torneio continental se perder por 4 a 0 na próxima quarta-feira, em Potosí. Nesta partida, o principal adversário do time palmeirense será mesmo a altitude, visto que o time boliviano é bem fraco.

Antes disso, uma espécie de time misto do Palmeiras enfrenta a Ponte Preta, em Campinas, pelo Campeonato Paulista.

Com o apoio dos torcedores, o Palmeiras não demorou para começar se impor. Logo aos 3 minutos iniciais, Keirrison aproveitou bom cruzamento da direita feito por Cleiton Xavier e abriu o placar para o Verdão. No seu quarto gol pelo Verdão no ano, o novo xodó da torcida arrancou aplausos dos jogadores que estavam no banco de reservas e do goleiro Marcos, solitário na comemoração alviverde.Os palmeirenses não tinham dificuldades para penetrar na área boliviano.

Aproveitando o time leve e veloz, a equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo voou em campo, principalmente quando a bola parava nos pés do meia-atacante Willians. E foi justamente o camisa 8 que sofreu o pênalti, convertido desta vez com perfeição por Keirrison –ele perdeu uma penalidade na partida da última terça-feira, contra o Marília, pelo Campeonato Paulista. Mas aquele que parecia um prenuncio de goleada ganhou, em alguns minutos, contornos de atenção. Pierre salvou a primeira investida do Real Potosí, ao livrar o Palmeiras, em cima da linha, de levar um gol. No prosseguimento da jogada, no entanto, Marcos saiu mal do gol para cortar um cruzamento da direita e a zaga alviverde se atrapalhou.

Livre, o zagueiro Rodríguez não teve muito trabalho para diminuir o placar para 2 a 1, aos 22 minutos. O princípio de bobeira do time logo deu lugar a um novo domínio do jogo, principalmente por causa do canto da torcida. Na base do abafa, o Palmeiras voltou a pressionar e teria chegado ao terceiro gol com Keirrison se o árbitro uruguaio Roberto Silvera não tivesse assinalado um impedimento erroneamente. Insistindo principalmente pelo lado esquerdo do ataque, onde Willians caia com facilidade, o Palmeiras conseguiu cavar um escanteio que deu origem ao terceiro gol da equipe no Palestra Itália. Aos 39 minutos, a cobrança de Cleiton Xavier foi certeira na cabeça de Diego Souza, que completou para o fundo das redes do goleiro brasileiro Mauro Machado: 3 a 1.


Verdão avassalador

Na segunda etapa, o Palmeiras voltou com a mesma pegada. O Real Potosí, por sua vez, seguiu perdido em campo. E não levou muito tempo para ser envolvido pelo time brasileiro mais uma vez e ver sua rede balançar novamente.

Solto em campo, o time de Luxemburgo passou a atirar contra a meta de Mauro Machado de todas as formas. Mas a mais eficiente foi a de Cleiton Xavier. Em um lindo chute de fora da área, o camisa 10 do Verdão acertou o gol e marcou 4 a 1 para o Palmeiras.

Willians teve a chance de ampliar quando, livre de marcação, chutou para fora o cruzamento que recebeu de Diego Souza.

Com um placar elástico, Luxemburgo começou o processo de renovação da equipe, na tentativa de poupar alguns atletas e preparar o time para a partida contra a Ponte Preta, pelo Paulistão, em Campinas. Sem Diego Souza, Pierre e Willians, fez praticamente uma reprise do Palmeiras que atuou contra o Marília. E deu ritmo a jogadores como Lenny, Jumar e Evandro.

Nas poucas vezes em que tentou chegar no gol de Marcos, os bolivianos do Real Potosí, usando na maioria das vezes o bom toque de Correa, parava na zaga palmeirense. Durante a segunda etapa, não foi raro ver o camisa 12 do Verdão fazendo polichinelo para se aquecer na intermediária do campo palmeirense.

Às vezes, o aquecimento de Marcos para praticar alguma defesa se mostrava em vão. Mas não que o goleiro tivesse cometido nova falha. A falta de intimidade com a bola de alguns atletas do time boliviano era nítida. Em um lance bizarro, por exemplo, Galindo cobrou o escantei para a linha de fundo, antes de a bola chegar na trave do Verdão.

Ainda houve tempo para o zagueiro Edmílson, recém-contratado pela equipe, deixar a sua marca. Com uma bela cabeçada, o camisa 3 do Verdão fechou a conta em 5 a 1 para o time brasileiro enfrentar a altitude na próxima semana.


FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 5 x 1 REAL POTOSÍ
Marcos; Maurício Ramos, Edmilson e Danilo; Fabinho Capixaba, Pierre (Jumar), Cleiton Xavier, Diego Souza (Evandro) e Armero; Willians (Lenny) e Keirrison. Mauro Machado; Gatty, Rodríguez e Paz García; Suárez, Ortiz, Galindo, Correa (Davi Paz) e Eguino; Chiorazzo (Darwin Peña) e Yeserotte.
Técnico: V. Luxemburgo. Técnico: V. Soria.
Gols: Keirrison, aos 3min e aos 19min, e Diego Souza, aos 39min do primeiro tempo. Cleiton Xavier, aos 13min e Edmílson, aos 46min do segundo tempo
Cartões amarelos: Pierre (P), Rodríguez, Suárez e Eguino(RP).
Estádio: Palestra Itália. Data: 29/01/2009. Público: 23.694 pagantes. Renda: R$745.770,00 Árbitro: Roberto Silvera (URU). Auxiliares: Pablo Fandiño e Walter Rial.


Fonte: Globo.com

Direto da Redação










Redatora: Marcella Pedroso
marcella.pedroso@yahoo.com.br

Campeonato Paulista > Santos deixa vitória escapar no último lance

* Peixe vacila em casa e não é mais 100%

O Santos deixou escapar a vitória no último minuto e apenas empatou em 1 a 1 com o Mirassol nesta quinta-feira à noite, na Vila Belmiro, pela terceira rodada do Paulistão. Com o resultado, o Peixe perde os 100% de aproveitamento no campeonato e fica no quarto lugar, com sete pontos. O Mirassol é o sétimo com cinco.

O jogo foi marcado por falhas dos goleiros. Os gols saíram porque Fabiano e Fábio Costa não conseguiram interceptar chutes que eram defensáveis.

Roni sai da seca

O Mirassol começou o jogo apertando o Santos. Com três zagueiros e uma marcação muito forte no meio-de-campo, o time do interior chegou a deixar o Peixe acuado. As descidas do lateral-direito Roger e as jogadas individuais do atacante wesley assustavam os santistas.

Aos 18, em uma falta cobrada por Lucio Flavio, da esquerda, o Alvinegro chegou a balançar as redes, com Fabão, escorando de cabeça. No entanto, o zagueiro estava impedido e a jogada foi anulada. O lance assusstou o Mirassol e fez com que o time da casa tomasse conta de vez do jogo.

Foi aí que apareceu a ousadia de Roni. Aos 38, cansado de bater cabeça com zagueiros e de apostar corrida com laterais, o camisa 7 recuou para receber um passe de Roberto Brum. Dessa vez, não buscou a tabela com Kléber: resolveu arriscar dali mesmo, da intermediária. O chute de direita não saiu tão forte, mas desviou em Júnior Maranhão. Foi o suficiente para provocar a falha do goleiro Fabiano, que não conseguiu segurá-la. Primeiro gol dele com a camisa do Santos.

Bobeira geral

O segundo tempo foi sofrível. Poucos foram os lances de perigo. O santos foi se acuando de forma desinteressada. Molina, que entrou no lugar de Madson, chegou perto do gol em dois bons chutes de fora da área. Kléber Pereira também teve uma boa chance, mas não aproveitou.

Ao fim, veio o castigo pela falta de ousadia. Roberto Brum perdeu a bola no meio, Wesley avançou e chutou forte. A bola foi em cima de Fábio Costa, que não conseguiu segurar. Assim como o Fabiano falhou a favor do Peixe, o capitão santista devolveu o presente para o Mirassol.

Ficha do jogo
SANTOS 1 x 1 MIRASSOL
Fábio Costa, Luizinho, Fabão, Adaílton e Triguinho (Pará); Roberto Brum, Rodrigo Souto, Lucio Flavio e Madson (Molina); Roni (Germano) e Kléber Pereira. Fabiano, Roger, Dão, Augusto e Anderson Paim; Acleisson, Júnior Maranhão, Luciano Sorriso e Eder (Rodriguinho); Wesley e Luís Ricardo (Finazzi).
Técnico: Márcio Fernandes. Técnico: Roberval Davino
Gols: Roni, aos 38 minutos do primeiro tempo, Wesley, aos 47 minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Luciano Sorriso, Acleisson (Mirassol), Roni (Santos)
Estádio: Vila Belmiro. Data: 29/01/2009. Árbitro: Paulo Roberto Ferreira. Auxiliares: Rafael Ferreira da Silva e Rogério Pablos Zanardo. Público e renda: 8.793 pagantes/R$ 127.335,00

Fontes: Lancenet! e Globo.com



Comentário da Redação
Um castigo merecido

Nem tanto pelo pobre time do Mirassol, mas pela falta de vontade santista, o empate no último lance de jogo foi um justo castigo ao time do técnico Márcio Fernandes. O Santos parecia que estava apenas cumprindo um compromisso e não se esforçou para ampliar o placar contra o frágil adverário do interior.

A torcida vai ter que ter muita paciência com esse time. É clara a falta de entrosamente de algumas peças com o restante dos jogadores. Caso de Lúcio Flávio, por exemplo, responsável pela armação da equipe, que foi figura apagada mais uma vez. Triguinho, pela esquerda, também foi uma figura nula novamente.

Rodrigo brum, que vinha fazendo boa partida, entregou feio no final e acabou participando do gol de empate do Mirassol, que também contou com grande colaboração de Fábio Costa.

É muito cedo para criticar. O castigo, além de merecido, deve servir de alerta para que Márcio Fernandes avalie melhor esse time e corrija prontamente os erros que ficaram tão evidentes na noite de hoje.

Conceitos

Fábio Costa - PÉSSIMO: Pouco apareceu no jogo. Na única vez que foi exigido acabou falhando feio.
Luizinho - REGULAR: O time força muito as jogadas pelo lado direito e o lateral é acionado o tempo inteiro, nem sempre com sucesso.
Adaílton - BOM: Não teve trabalho.
Fabão - BOM: na defesa foi bem e me surreendeu. No ataque teve diversas chances e não foi feliz.
Triguinho - REGULAR: Muito discreto.
(Pará) - SEM CONCEITO: Não deu tempo de avaliar.
Roberto Brum - REGULAR: Foi bem o jogo inteiro, mas vacilou feio no gol do Mirassol.
Rodrigo Souto - REGULAR: Não esteve muito ligado na marcação e permitiu que o time do Mirassol chutasse á vontade de fora da área.
Lúcio Flávio - PÉSSIMO: Completamente sumido de campo.
Madson - REGULAR: Começou correndo bastante, mas cansou no final e saiu com cãibra.
(Molina) - BOM: Em 15 minutos fez mais que Lúcio Flávio em 90.
Roni - BOM: Fez seu primeiro gol com a camisa santista. Foi uma importante peça no ataque, ajudando na movimentação da equipe.
(Germano) - SEM CONCEITO: Participou pouco do jogo.
Kléber Pereira - PÉSSIMO: A bola não chegou nos seus pés e ele também não buscou jogo. Nas duas oportunidades que teve o artilheiro não balançou as redes.
Téc: Márcio Fernandes - REGULAR: Não dá para critic-alo pelo jogo de hoje em si, mas o treinador demora muito para mexer na equipe. É bom ele começar a repensar esse time titular, pois o time ainda não conseguiu se encaixar dessa maneira. Que venham Léo e Bolaños!


Direto da Redação












Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Campeonato Carioca > Em mais um jogo com arbitragem polêmica, Fla vence o Bangu no finzinho

* Ronaldo Angelim marca de cabeça aos 45 minutos do segundo tempo, e time rubro-negro sai vencedor por 2 a 1, em Volta Redonda

A esperança dos torcedores rubro-negros era a de que a estreia ruim do Flamengo no Campeonato Carioca no último domingo tivesse sido por acaso. Mas, o que se viu nesta quinta à tarde no estádio da Cidadania, em Volta Redonda, foram os mesmos erros e a falta de organização do time. Apesar disso, o Fla conseguiu vencer o Bangu por 2 a 1, de virada, aos 45 minutos do segundo tempo. Outro lado negativo da partida foi o desempenho do trio de arbitragem, comandado por Djalma Beltrami, que errou em três lances capitais. E ainda houve pelo menos outras três jogadas polêmicas.

Com o resultado, o Fla foi aos seis pontos na tabela do Grupo B e fica na liderança. O time de Moça Bonita continua com zero, na lanterna. Na próxima rodada, o Rubro-Negro volta a jogar na Cidade do Aço, domingo, contra o Volta Redonda, às 17 horas. O Bangu enfrenta o Macaé, fora de casa, no mesmo dia, só que às 16h.

Obina perde pênalti, e torcida do Bangu aplaude

O Flamengo começou o jogo sem a menor organização tática e muito desconcentrado. Tanto é que em menos de três minutos, já havia errado quatro passes, sendo dois de Kleberson. O Bangu se mostrava um tanto assustado, afoito quando tinha a posse de bola. Apenas os atacantes Somália e Bruno Luiz davam trabalho à zaga rubro-negra. Somente aos 21, a primeira jogada trabalhada do Fla. Leo Moura chegou à linha de fundo e cruzou. Obina completou de cabeça, mas a bola saiu à esquerda de Diogo.

Aos 33, Obina recebeu lançamento de Leo Moura, matou no peito, deu um chapéu no zagueiro e chutou de voleio. Diogo fez outra boa defesa. Aos 38 minutos, Juan sofreu pênalti. O lateral driblou Uilian e foi derrubado na área. Obina cobrou, com direito a paradinha, e perdeu. A bola bateu na trave esquerda e quase saiu pela lateral direita de Diogo. Logo após o erro de Obina, a pequena torcida do Bangu presente ao estádio da Cidadania gritou, ironicamente, o seu nome. Fim de primeiro tempo: 0 a 0.

Segundo tempo para corações fortes

Insatisfeito com o rendimento do time, no intervalo, o técnico Cuca tirou Kleberson, que fez um péssimo primeiro tempo, e pôs o atacante Maxi em seu lugar. Em relação à criatividade no meio-campo, Ibson até que melhorou um pouco, mas o mesmo não ocorreu com Everton, que errava tudo que tentava.

Aos 12, o Bangu abriu o placar. Douglas Silva chutou forte da esquerda, a bola bateu na trave esquerda de Bruno, raspou em Somália, que estava impedido, e sobrou para Rafael Soeiro empurrar para o fundo das redes. Logo em seguida, a torcida rubro-negra começou a pedir a entrada de Jônatas. E Cuca prontamente atendeu, colocando-o na vaga de Aírton.

E assim foi o Flamengo em busca de, pelo menos, um empate. Aos poucos, a impaciência foi tomando conta dos jogadores rubro-negros em campo, e dos torcedores nas arquibancadas. Aos 35, Marcelinho Paraíba, que havia entrado no lugar de Juan, chutou de fora da área, por cima do gol, assustando o goleiro alvirrubro. Aos 37, foi a vez de Maxi arriscar pelo lado esquerdo e chutar. Diogo espalmou a escanteio.

Aos 39, Ibson mandou uma bomba de fora da área e acertou o travessão. Pressão rubro-negra. Aos 40, mais um pênalti a favor do Flamengo. Maxi entrou na área e, em lance duvidoso, caiu. Djalmi Beltrami entendeu que o atacante havia sido calçado. Marcelinho Paraíba cobrou bem e empatou a partida.

Aos 42, mais um lance polêmico: Marcelinho cruzou de perna direita, Everton completou para as redes, mas o auxliar assinalou impedimento, de forma equivocada. Em seguida, outro erro, agora a favor do Fla. Bruno Luiz recebeu a bola em condição legal de frente para Bruno, fez o gol, mas foi dado novo impedimento, apesar de o atacante estar atrás da linha da bola no momento do passe.

Até que aos 45, Ronaldo Angelim fez o gol da virada. Marcelinho Paraíba cobrou escanteio da esquerda, e o zagueiro completou de cabeça. Ibson ainda atrapalhou a visão do goleiro, e a bola entrou em seu canto esquerdo. Fim de jogo e, após um sufoco danado e muita polêmica na arbitragem, os rubro-negros puderam comemorar mais uma vitória.

Fogão vence o Macaé e segue 100%

Nem de longe o Botafogo repetiu a atuação e o placar do ano passado. Mas um ano depois, o Alvinegro voltou a vencer o Macaé, desta vez por 1 a 0, mas que foi muito importante. Com o resultado, a equipe se igualou ao Flamengo na liderança do Grupo B da Taça Guanabara, com seis pontos em duas partidas. O resultado ainda representou o fim de um jejum de cinco confrontos sem vitórias no Engenhão.

O típico temporal de verão que caiu cerca de 15 minutos antes do início da partida fez o Botafogo entrar em campo preocupado, devido ao estado ruim do gramado do Engenhão. Mas o público reduzido que compareceu ao estádio não se intimidou pela água e recebeu os jogadores com muita festa.

E com isso, até mesmo aqueles que estreavam no Engenhão não se intimidaram. Tanto é que logo aos seis minutos, Léo Silva e Victor Simões, que jogavam pela primeira vez no estádio, construíram o primeiro gol do Botafogo. O volante deu um belo passe rasteiro para o atacante, que recebeu na grande área e tocou no canto direito de Darci, fazendo 1 a 0.

Nesta altura do jogo, o Macaé incomodava o Botafogo, usando o contra-ataque como arma. A equipe visitante ainda tentava surpreender chutando de longe, apostando que o gramado molhado poderia surpreender Renan. Aos 21 minutos, André Gomes arriscou de fora da área, obrigando o goleiro a fazer boa defesa.

Não era apenas na velocidade que o Botafogo levava perigo. Aos 26 minutos, Juninho bem que tentou matar a saudade da torcida, que sonhava rever a bomba no Engenhão. O zagueiro cobrou falta de longe, mas Darci espalmou para fora. Na cobrança de escanteio, Eduardo cruzou com precisão para Victor Simões, que cabeceou rente à trave adversária.

Apesar da superioridade alvinegra, o Macaé assustou. Marciano arriscou de fora da área, Renan espalmou para a frente e a bola sobrou para Jackson, que emendou de primeira, mas o goleiro defendeu à queima-roupa, aos 32 minutos. Renan voltou a brilhar em seguida. Jackson apareceu livre, frente a frente com o camisa 1, que saiu por baixo e evitou o empate. Mas o primeiro tempo não terminou sem o Botafogo assustar o Macaé mais uma vez. Em mais um belo cruzamento, Eduardo encontrou Diego, que subiu para cabecear, mas acertou o travessão, aos 47 minutos.

O Botafogo voltou atuando em ritmo mais lento, mas assustou logo aos 9 minutos com Juninho. O zagueiro cobrou falta, a bola desviou na defesa e quase engana o goleiro Darci, que se esticou para defender. Embora tenha mantido a pressão sobre o Macaé, o Botafogo se via preso pelo cansaço de seus jogadores.

O clima da torcida no Engenhão foi de impaciência com os muitos erros de passe do Botafogo. A torcida não conteve a vaia em alguns lances, já que o desgaste físico fez cair a qualidade técnica. Houve momentos de tensão durante um período de domínio do Macaé, mas o Alvinegro conseguiu manter a posse de bola e segurar o placar até o fim.

Resultados da Rodada
Americano 3x0 Duque de Caxias
Resende 3x1 Cabofriense
Volta Redonda 1x1 Boavista
Tigres Brasil 0x4 Vasco
Fluminense 0x0 Madureira
Bangu 1x2 Flamengo
Friburguense 0x0 Mesquita
Botafogo 1x0 Macaé

Classificação
POS GRUPO A P J V E D GP GP SG
Americano 6 2 2 0 0 5 0 5
Resende 4 2 1 1 0 4 2 2
Vasco 3 2 1 0 0 4 2 2
Cabofriense 3 2 1 0 1 4 4 0
Madureira 2 2 0 2 0 1 1 0
Fluminense 1 2 0 1 1 1 3 -2
Duque Caxias 1 2 0 1 1 1 4 -3
Tigres do Brasil 1 2 0 1 1 1 5 -4

POS
GRUPO B
P
J
V
E
D
GP
GC
SG
Botafogo 6 2 2 0 0 3 1 2
-
Flamengo 6 2 2 0 0 3 1 2
Mesquita 4 2 1 1 0 3 1 2
Macaé 3 2 1 0 1 2 1 1
Boavista 1 2 0 1 1 2 3 -1
Friburguense 1 2 0 1 1 0 1 -1
Volta Redonda 1 2 0 1 1 1 3 -2
Bangu 0 2 0 0 2 2 5 -3

Legenda
- Zona de classificação para às semi-finais da Taça Guanabara

Artilharia
3 gols
Bruno Meneghel (Resende)

2 gols
Éberson e Kieza (Americano)
Maicosuel (Botafogo)
Jackson (Macaé)
Faioli (Vasco)

1 gol
Gil (Americano)
Bruno Luiz e Rafael Soeiro (Bangu)
Teti e Tony (Boavista)
Victor Simões (Botafogo)
Da Silva, Gerson, Ramon e Roberto (Cabofriense)
Edivaldo (Duque de Caxias)
Juan, Marcelinho Paraíba e Ronaldo Angelim (Flamengo)
Diguinho (Fluminense)
Adriano Felício (Madureira)
Fabrício, Nill e Nino (Mesquita)
Fabiano (Resende) Clayton (Tigres Brasil)
Nílton e Rodrigo Pimpão (Vasco)
Alan (Volta Redonda)

Próximos jogos
31/01 16h Vasco x D. de Caxias
31/01 16h Madureira x Cabofriense
31/01 18h15 Fluminense x Resende
31/01 20h30 Americano x Tigres Brasil
01/02 16h Macaé x Bangu
01/02 16h30 Friburguense x Boavista
01/02 17h Volta Redonda x Flamengo
01/02 19h10 Mesquita x Botafogo

Fontes: Globo.com, Gazeta Esportiva e Terra


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

Futebol Nacional > Grêmio confirma acerto com atacante Herrera

* Depois de uma longa 'novela', argentino deve ser apresentado nesta sexta-feira

Após promessas frustradas de apresentação, o Grêmio finalmente confirmou o fim da 'novela Herrera'. O atacante desembarca no aeroporto Salgado Filho às 0h25 de sexta-feira, mesmo dia em que fará exames médicos e físicos e será apresentado oficialmente pelo clube gaúcho.

Pretendido desde o final de 2008, Herrera já esteve perto e longe de acertar como Grêmio desde o início do ano. O clube pretendia apresentar o atacante antes da reapresentação da equipe, no dia 7. No entanto, as negociações com o Gimnasia La Plata, dono de 50% dos direitos federativos do jogador, não avançaram e o time gaúcho já traçava um plano B.

Enquanto o atacante estava na Argentina, o Grêmio anunciou a apresentação no começo da semana, mas ela não se concretizou. O diretor executivo, Mauro Galvão, e o vice jurídico, Alberto Guerra, viajaram para Buenos Aires para trazer o reforço gremista. Em nova expectativa de chegada, Herrera não foi apresentado.

Agora, a data de apresentação foi confirmada pelo site oficial do clube e a ideia é que Herrera volte a vestir a camisa do Grêmio nesta sexta-feira. O atacante, que na última temporada defendeu o Corinthians, atuou pela equipe gaúcha em 2006, quando jogou 40 partidas e marcou 13 gols.

Maxi López fica mais longe do Tricolor

Se tudo deu certo no caso Herrera, as negociações envolvendo Maxi López parece ter um resultado final oposto para o Grêmio. Agora, não basta o recebimento de um documento confirmando a contratação do atacante. A situação é mais complexa.

O jogador ainda tem dinheiro a receber do seu clube, o FC Moscou. Ele só ira acertar a sua ida para o clube gaúcho quando o dinheiro entrar no seu bolso, pois acredita que, se isso não ocorrer, a grana não irá aparecer nunca mais. Caso contrário, López voltará para a Rússia.

O FC Moscou sugeriu que o valor devido ao atleta fosse adicionado no preço do empréstimo. A sugestão foi descartada pelo Grêmio.

Fontes: Terra e Uol


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br

Campeonato Inglês > Cristiano Ronaldo faz dois, Manchester goleia, lidera e quebra recorde

* Time faz 5 a 0 no West Bromwich, fora de casa. Foi o 11º jogo seguido dos Diabos sem levar gols na Premier League, marca inédita

O Manchester United atropelou o lanterna West Bromwich nesta terça-feira, em jogo da 23ª rodada do Campeonato Inglês. A noite foi perfeita para os Diabos, que tiveram muito o que comemorar. Além da vitória por 5 a 0, o time viu seu maior craque (Cristiano Ronaldo), que não vinha jogando bem ultimamente, fazer dois gols. Além disso, o Manchester se isolou na liderança e quebrou o recorde de jogos seguidos sem levar gol na Premier League: 11.

O goleiro Van der Sar, pessoalmente, também quebrou o recorde de minutos seguidos sem levar gols no Campeonato Inglês. A marca anterior era de Petr Cech, do Chelsea, atingida em 2004 (1024 minutos). O goleiro do Manchester a superou aos 39 minutos do segundo tempo.

Os Diabos Vermelhos somam agora 50 pontos, dois a mais que o Liverpool. Ao fim da rodada, o Manchester terá ainda um jogo a mais por fazer que os demais rivais. O derrotado West Bromwich segue na lanterna do Campeonato Inglês, com 21 pontos.

O West Bromwich começou com a corda toda e, antes dos dez minutos de jogo, já tinha criado três chances de gol. Na melhor delas, Ferdinand salvou em cima da linha, já com o goleiro Van der Sar batido.

Aos poucos, o Manchester se encontrou em campo e passou a ditar as ações. O time não demorou a abrir o placar. Aos 21 minutos, Berbatov tabelou com Carrick na entrada da área e saiu na cara do goleiro. O búlgaro bateu rasteiro e correu para o abraço.

Em vantagem no marcador, os Diabos seguiram senhores da partida. O líder do Inglês pôs o lanterna na roda. Paul Robinson, em carrinho bobo e violento em Park, acabou expulso aos 40 minutos. Com um a menos, o West Bromwich sucumbiu. Aos 43, Tevez aproveitou uma falha incrível do goleiro Carson, que soltou um cruzamento fraco, e tocou para o gol. O Manchester foi para o intervalo vencendo por 2 a 0.

No início do segundo tempo, o West Bromwich ainda tentou oferecer alguma resistência. O recorde de Van der Sar e do Manchester esteve seriamente ameaçado quando Donk penetrou pelo lado direito da área e soltou uma bomba na trave. Foi o último suspiro do West Brom.

Aos 15, após cobrança de escanteio, Vidic desviou de cabeça e fez 3 a 0. Foi a senha para Cristiano Ronaldo brilhar. O português, que não estava satisfeito com suas atuações recentes, fez o quarto, aos 20 minutos. Tevez deu lindo passe para Giggs no lado esquerdo da área. O galês rolou para o meio e Cristiano Ronaldo escorou para a rede. Na comemoração, o melhor do mundo soltou um palavrão em bom português.

Com a zica posta de lado, Cristiano Ronaldo sacramentou a goleada do Manchester aos 28. Berbatov recebeu pelo lado direito e fez passe com açúcar para o camisa 7. O gajo bateu de primeira, rasteiro. A bola entrou pelo meio das pernas de Carson. Daí em diante, foi só administrar a larga vantagem. O Manchester não correu riscos e, sem levar gols, assegurou recordes tanto para o time como para o goleiro Van der Sar.

Chelsea vence e assume a vice-liderança

O Chelsea venceu mais uma no Campeonato Inglês e contou com um tropeço do Liverpool para subir na tabela. A equipe de Londres derrotou o Middlesbrough por 2 a 0, nesta quarta-feira, e assumiu a vice-liderança da competição nacional. Já o Liverpool só ficou no empate por 1 a 1 com o Wigan.

O herói da partida desta quarta foi Kalou, que marcou os dois gols do triunfo do Chelsea. Os dois gols saíram somente no segundo tempo. O primeiro veio aos 13min e o segundo aos 36min.

Também nesta quarta, Liverpool e Wigan ficaram no 1 a 1. Benayoun marcou o primeiro, mas a equipe comandada por Benítez permitiu a reação adversária e o Wigam empatou a poucos minutos do fim, com Mido.

Os resultados colocam o time de Felipão com 48 pontos, contra 50 do Manchester United, líder da competição. Já o Middlesbrough segue entre os últimos colocados, com apenas 21 pontos. O Liverpool também chega a 48, mas perde a segunda colocação nos critérios de desempate.

Outro candidato ao título inglês também tropeçou nesta quarta. Jogando fora de casa, o Arsenal só ficou no empate por 1 a 1 com o Everton. Com o resultado, o time do Arsenal vai a 42 pontos e se distancia dos quatro primeiros colocados da competição.

Após polêmica, Robinho ajuda o City a vencer

Após ter sido detido por alegação de estupro de uma mulher de 18 anos em uma boate, segundo divulgou a imprensa britânica na última terça-feira, o atacante Robinho voltou a campo nesta quarta-feira e ajudou o Manchester City a vencer o Newcastle por 2 a 1, em casa, pelo Campeonato Inglês.

A polêmica não parece ter atrapalhado Robinho, que, no primeiro gol do Manchester City, aos 16min, participou da jogada, dando o passe para a conclusão de Shaun Wright-Phillips, na pequena área. O tento facilitou as ações para o time da casa, que se beneficiou da saída do atacante Michael Owen.

O Manchester City teve mais posse de bola na primeira etapa e também chegou perto de marcar o segundo com gol com lances de bola parada. No segundo tempo, o confronto ficou mais equilibrado.

Aos 31min, Craig Bellamy arriscou um chute de fora da área e acertou o alvo, deixando o time da casa mais tranquilo. No entanto, a calmaria durou pouco tempo. Cinco minutos mais tarde, após um passe de David Edgar, Andrew Carroll diminuiu e deu emoção ao jogo.

O meio-campo Elano, ex-Santos, entrou no final do jogo, no lugar de Nigel De Jong, mas já era tarde para mudar alguma coisa no embate e o resultado permaneceu igual.

Com o resultado desta partida da 23ª rodada do Campeonato Inglês, o time do brasileiro chegou aos 28 pontos, e está na nona colocação. Já o Newcastle, permaneceu com os mesmos 23 pontos na competição, na 16ª posição.

Resultados da Rodada
Terça-feira
Sunderland 1 - 0 Fulham
Tottenham 3 - 1 Stoke City
Portsmouth 0 - 1 Aston Villa
West Brom 0 - 5 Manchester United

Quarta-feira
Chelsea 2 - 0 Middlesbrough
Manchester City 2 - 1 Newcastle
Wigan Athletic FC 1 - 1 Liverpool
Everton 1 - 1 Arsenal
Blackburn 2 - 2 Bolton
West Ham 2 - 0 Hull City

Classificação

Time PG J V E D GP GC
Manchester United 50 22 15 5 2 39 10
Chelsea 48 23 14 6 3 44 13
Liverpool 48 23 13 9 1 37 15
Aston Villa 47 23 14 5 4 38 24
Arsenal 42 23 12 6 5 38 25
Everton 37 23 10 7 6 31 27
Wigan 32 23 9 5 9 26 24
West Ham 32 23 9 5 9 31 31
Manchester City 28 22 8 4 10 41 31
10º Hull City 27 23 7 6 10 29 44
11º Fulham 26 21 6 8 7 19 18
12º Sunderland 26 23 7 5 11 24 32
13º Tottenham 24 23 6 6 11 24 28
14º Bolton 24 23 7 3 13 24 32
15º Portsmouth 24 22 6 6 10 22 35
16º Newcastle 23 23 5 8 10 29 39
17º Blackburn 22 22 5 7 10 27 38
18º Middlesbrough 21 23 5 6 12 18 35
19º Stoke City 21 23 5 6 12 20 38
20º West Brom 21 23 6 3 14 20 42

Legenda
* Zona de classificação para a Champions League
* Zona de classificação para a Copa da Uefa
* Zona de rebaixamento

Artilharia

Jogador Time Gols
Anelka Chelsea 14
Robinho Manchester City 11
Agbonlahor Aston Villa 10
Cristiano Ronaldo Manchester United 10
Zaki Wigan 10
Gerrard Liverpool 9
Lampard Chelsea 9
Van Persie Arsenal 9

Próximos Jogos
31-01 Stoke City X Manchester City
31-01 Bolton X Tottenham
31-01 Middlesbrough X Blackburn
31-01 Arsenal X West Ham
31-01 Aston Villa X Wigan
31-01 Fulham X Portsmouth
31-01 Hull City X West Brom
31-01 Manchester United X Everton
01-02 Newcastle X Sunderland
01-02 Liverpool X Chelsea

Fonte: Uol, Globo.com e Terra


Redator: Pedro Silas
pedro_sccp@yahoo.com.br