Mudou!

O Redação do Esporte mudou de hospedagem! Acesse nosso conteúdo atualizado em: www.redacaoesporte.com.br

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Campeonato Brasileiro > 17ª rodada

Resultados
Sábado - 28/8
Internacional 1 x 0 Botafogo
Vasco 1 x 1 Cruzeiro
Ceará 2 x 2 G. Prudente
Santos 2 x 0 Goiás

Domingo - 29/8
Corinthians 2 x 1 Vitória
Guarani 2 x 1 Flamengo
Atlético-MG 1 x 2 Palmeiras
Fluminense 2 x 2 São Paulo
Atlético-GO 2 x 2 Avaí
Atlético-PR 1 x 1 Grêmio


Classificação
Times
P J V E D GP GC SG
1 Fluminense
37 17 11 4 2 30 13 17
2 Corinthians 34 17 10 4 3 29 18 11
3 Santos *
27 16 8 3 5 27 21 6
4 Internacional *
27 16 8 3 5 22 19 3
5 Botafogo 27 17 7 6 4 27 18 9
6 Cruzeiro 25 17 6 7 4 18 15 3
7 Ceará 25 17 6 7 4 14 11 3
8 Avaí 23 17 6 5 6 27 26 1
9 Palmeiras 23 17 5 8 4 18 18 0
10 Vasco 23 17 5 8 4 17 18 -1
11 Guarani 23 17 5 8 4 20 22 -2
12 Atlético-PR 21 17 6 3 8 20 27 -7
13 Flamengo 21 17 5 6 6 14 14 0
14 Vitória 21 17 5 6 6 21 22 -1
15 São Paulo 19 17 4 7 6 20 22 -2
16 Grêmio Prudente 16 17 3 7 7 19 22 -3
17 Grêmio 16 17 3 7 7 20 24 -4
18 Atlético-MG 14 17 4 2 11 18 30 -12
19 Atlético-GO 14 17 3 5 9 17 23 -6
20 Goiás 13 17 3 4 10 14 29 -15

Legendas:
- Zona de classificação para a Libertadores
* Garantidos na Libertadores 2011
- Zona de classificação para a Copa Sul-Americana
- Zona de rebaixamento

Artilharia
8 gols
Bruno César (Corinthians)

7 gols
Elias (Atlético-GO)

6 gols
Alecsandro (Internacional)
Diego Tardelli (Atlético-MG
Roger (Guarani)
Schwenck (Vitória)
Wellington Paulista (Cruzeiro)
Washington (Fluminense)

Próximos jogos
Quarta-feira - 1/9
19h30 Vitória x Internacional
19h30 Grêmio x Guarani
19h30 G. Prudente x Botafogo
21h00 Goiás x Atlético-MG
22h00 Cruzeiro x Flamengo
22h00 Atlético-PR x Ceará
22h00 Fluminense x Palmeiras

Quinta-feira - 2/9
21h00 Santos x Avaí
21h00 São Paulo x Atlético-GO


Comentário da Redação
Inter e Santos devem chegar

Estamos próximos do final do primeiro turno, e mesmo com um jogo a menos em relação aos rivais, Internacional e Santos dão mostra de quem podem entrar na briga pelo título. Para o campeão da Libertadores e o campeão da Copa do Brasil nada neste Brasileirão importa além do caneco (vaga na Libertadores 2011 está garantida).

E se os dois foram campeões dos principais torneios do ano até agora, não foi por acaso. São os melhores times e os melhores elencos do momento no futebol brasileiro. Equipes que só não estão melhor na tabela pois abdicaram de boa parte do campeonato por conta dos torneios que conquistaram.

Inter e Santos têm um jogo a cumprir, justamente entre si, mas apenas no dia 13 de outubro, quando a tabela do Brasileirão deverá se normalizar. Até lá, muita coisa deve mudar na gangorra do Brasileirão. E não duvido que tenhamos clima de final para o esperado duelo entre os melhores times do Brasil.


Direto da Redação









Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Série B > 17ª rodada

Resultados
Sexta-feira - 27/8
Icasa 2 x 0 Ponte Preta
América-MG 2 x 0 São Caetano
Duque de Caxias 1 x 1 Ipatinga
Náutico 0 x 0 Brasiliense

Sábado - 28/8
Portuguesa 2 x 4 Bahia
Santo André 2 x 2 Sport
Figueirense 2 x 0 Coritiba
Vila Nova-GO 3 x 1 Bragantino
Guaratinguetá 1 x 1 América-RN
Paraná Clube 2 x 1 ASA

Classificação
Times
PG J V E D GP GC SG
1 Figueirense 34 17 10 4 3 39 16 23
2 Bahia 30 17 9 3 5 30 22 8
3 América-MG 30 17 9 3 5 23 15 8
4 Coritiba 30 17 9 3 5 23 22 1
5 Ponte Preta 29 17 8 5 4 22 15 7
6 São Caetano 28 17 8 4 5 31 27 4
7 Náutico 28 17 8 4 5 22 26 -4
8 Portuguesa 27 17 8 3 6 32 24 8
9 Guaratinguetá 26 17 6 8 3 26 24 2
10 Icasa 24 17 7 3 7 26 23 3
11 Paraná 23 17 7 2 8 24 19 5
12 ASA 22 17 7 1 9 28 28 0
13 Sport 21 17 5 6 6 25 22 3
14 Brasiliense 21 17 4 9 4 23 25 -2
15 Duque de Caxias 20 17 6 2 9 20 30 -10
16 Bragantino 18 17 3 9 5 15 19 -4
17 Santo André 17 17 4 5 8 27 32 -5
18 Ipatinga 14 17 3 5 9 20 33 -13
19 América-RN 13 17 2 7 8 16 31 -15
20 Vila Nova-GO 11 17 3 2 12 13 32 -19

Legenda:
- Zona de classificação para a Série A
- Zona de rebaixamento

Artilharia
12 gols
Ciro (Sport)

11 gols
Eduardo (São Caetano)

9 gols
Júnior Viçosa (ASA)

Próximos jogos
Terça-feira - 31/8
19h30 Vila Nova-GO x Náutico
19h30 Coritiba x Icasa
19h30 América-RN x ASA
19h30 Ponte Preta x Brasiliense
21h00 Duque de Caxias x São Caetano
21h00 Sport x América-MG
21h50 Santo André x Bahia
21h50 Figueirense x Guaratinguetá
21h50 Bragantino x Paraná
21h50 Ipatinga x Portuguesa

Comentário da Redação
Tudo embolado
Participação especial > Renan Santana - sca_renan@hotmail.com

A 17ª rodada só serviu para embolar ainda mais o grupo de cima da série B. Quem se deu bem com isso foi o Bahia, que pulou da 6ª colocação e agora é vice-líder após a vitória sobre a Lusa no Canindé por 4 a 2. Quem se deu mal foram Ponte Preta e São Caetano, que deixaram o G-4. Mas nada que uma vitória na próxima não resolva a situação.

O problema é que, apesar de uma vitória valer muitas posições, uma derrota também faria um estrago na tabela com qualquer um que está de 2º a 8º, já que a diferença entre eles é de apenas 3 pontos. Veremos nesta terça-feira onde a série B tem rodada completa. Já o Figueira aproveitou para disparar.

Na parte debaixo, de surpresa, só a vitória do Vila Nova, que está crescendo na competição já que vem de 2 jogos sem derrotas e vê, finalmente uma luz no fim do túnel. O América conseguiu um bom resultado fora de casa empatando com o Guará, assim como o Ipatinga que empatou com o Duque de Caxias no Engenhão. Já o Santo André, atual vice-campeão paulista que teve o time desmanchado, tropeçou novamente em casa ao empatar com o Sport em 2x2 no Bruno José Daniel. A sorte do Ramalhão foi que o Bragantino, primeiro time fora do Z4, perdeu para o lanterna e não se afastou muito.

Previsões

No bloco de cima, muito equilíbrio. O time que vem se destacando é o Figueirense, que apresenta um belo time, liderado pelo atacante William, um belíssimo jogador e pelo veterano Reinaldo, tem até agora, o melhor futebol da série B. No entanto, os outros estão muito nivelados. Tecnicamente, destaco o São Caetano, que começou mal a competição, mas cresceu e apresenta um belíssimo futebol com Éverton Ribeiro, Kléber, o matador Eduardo e o lateral-direito Artur

O time do ABC tem bom toque de bola, no entanto, peca muito nas finalizações, o que custaram 7 pontos nas últimas rodadas. Em relação ao futebol jogado, o Azulão só fica atrás do Figueira, o problema, é que Eduardo ficará afastado por um mês devido a uma lesão, veremos como a equipe paulista reagirá a essa baixa.

O Bahia cresceu muito nos últimos jogos e também vai brigar, mas é um time muito caseiro, conseguiu vencer a Lusa no Canindé, porque Domingos prejudicou a equipe paulista. Coritiba tem um time fraco, até mesmo pra série B, mas tem força e tradição, o que deixa o deixa na briga. América, Ponte Preta e Portuguesa são muito instáveis, ora jogam bem, ora são pífios, não dá pra saber muito o que se esperar dessas equipes.

Lá embaixo, a briga parece estar mais definida. América-RN e Vila Nova devem mesmo cair. As outras duas vagas tem tudo pra ficar entre Ipatinga e Santo André, Brasiliense, Bragantino e Duque de Caxias.

Apostaria, no final em: Figueira, São Caetano, Portuguesa e Bahia na Série A. E Vila Nova, América-RN, Ipatinga e Bragantino na Série C.

==========================

Direto da Redação

redacao_esporte@hotmail.com

domingo, 29 de agosto de 2010

Campeonato Brasileiro > Ceni brilha e São Paulo empata com o líder: 2 a 2

* Goleiro fez um gol de falta e ainda defendeu pênalti cobrado por Washington

Em noite inspirada do goleiro Rogério Ceni, que fez um gol em cobrança de falta no primeiro tempo, e defendeu um pênalti na etapa final, o São Paulo segurou o empate em 2 a 2 contra o Fluminense, no Maracanã, em partida válida pela 17ª rodada do Brasileirão. O Flu tem muito a lamentar, já que viu a distância para o Corinthians, segundo colocado, cair para três pontos. O São Paulo está em 15º, com 19, bem distante do G-4 e ainda perto do rebaixamento.

Mesmo fora de casa, o São Paulo começou dominando o jogo. Mas quando a fase não é boa... Aos oito, os cariocas conseguiram contra-atacar com Conca, pela esquerda, que tocou para Julio Cesar. Livre, na área paulista, o lateral passou a bola para Deco abrir o placar e marcar pela primeira vez com a camisa do clube das Laranjeiras.

Quando o jogo parecia morno, veio a reação relâmpago dos paulistas. Após falta sofrida por Jean, na entrada da área, Rogério Ceni cobrou no canto do goleiro para empatar a partida. Apenas um minuto depois, Fernandão virou para o Tricolor paulista após cruzamento de Richarlyson.

No volta do intervalo, o panorama da partida mudou. O São Paulo se acolheu e desistiu de atacar. Só o Flu passou a jogar e o empate parecia questão de tempo. E saiu. Aos 14, Conca cobrou falta para a área, e Leandro Euzébio deixou tudo igual, de cabeça: 2 a 2.

O Fluminense continuou as investidas ofensivas, e aos 24, conseguiu um pênalti duvidoso marcado pelo árbitro Leandro Vuaden, alegando toque de mão de Richarlyson. Na cobrança, Washington bateu e Rogério foi no canto esquerdo para defender. Os dois times ainda tiveram boas chances antes do apito final. Na melhor delas, Marcelinho perdeu gol incrível a três minutos do fim.

Ficha do jogo
FLUMINENSE 2 X 2 SÃO PAULO

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 29/8/2010 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (Fifa-RS)
Auxiliares: Carlos Berkenbrock (Fifa-SC) e Roberto Braatz (Fifa-PR)
Renda e público: R$ 702.780,00 / 25.518 pagantes / 32.804 presentes
Cartões amarelos: Mariano (FLU); Marcelinho e Richarlyson (SAO)
Gols: Deco 8'/1ºT (1-0), Rogério Ceni 34'/1ºT (1-1), Fernandão 35'/1ºT (1-2), Leandro Euzébio 14'/2ºT (2-2).

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Mariano, Leandro Euzébio, André Luis e Julio Cesar; Diogo, Fernando Bob, Belletti (Rodriguinho), Deco e Conca; Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Renato Silva (Jorge Wagner), Xandão, Miranda e Junior Cesar; Jean, Rodrigo Souto, Richarlyson e Marcelinho; Fernandinho (Marlos) e Fernandão (Cleber Santana). Técnico: Sérgio Baresi.

Fonte: Lancenet

Comentário da Redação
Visão tricolor (carioca) > Poderia ser pior
Por Pedro Silas - pedro_sccp@yahoo.com.br

Por mais que o São Paulo seja um grande clube, não há como desprezar o momento do time, atualmente na 15ª colocação. Por isso, antes do jogo, somente uma vitória seria considerado um bom resultado para o Fluminense, líder do Campeonato Brasileiro, jogando em casa.

O placar final do clássico no Maracanã, portanto, não foi satisfatório para o time carioca. Porém, ainda que o Washington tenha perdido um pênalti quando o jogo estava 2 a 2, o resultado poderia ter sido pior para os donos da casa.

O primeiro tempo do Flu foi muito ruim. Começou o jogo sendo dominado pela equipe paulista, e fez apenas uma boa jogada, justamente o do gol, aos 8 minutos. Depois disso, o time de Muricy se recuou ainda mais. E pior: não se defendia com nenhuma eficiência. Tava óbvio demais que o empate era questão de tempo.

O São Paulo não só igualou, como também virou o marcador. Justo. O time das Laranjeiras sentiu muito a falta do Emerson, atacante de movimentação, que além de servir o centroavante, chega para finalizar. Washington ficou isolado a primeira etapa inteira, e não teve qualidade para segurar a bola. Não era para ter começado apenas com o Coração Valente no ataque.

Muricy consertou seu erro colocando o Rodriguinho no lugar do Belletti no intervalo. O ex-andreense entrou com vontade, e mesmo sem grande qualidade, colaborou para que o poder ofensivo do time melhorasse. O jeito foi buscar o empate na tradicional bola aérea do seu treinador. E se Washington teve a chance de virar no pênalti, do outro lado Marcelinho perdeu gol inacreditável no fim.

Enfim, é aquela coisa... pelas circunstancias do jogo, o empate foi até bom para o Fluminense, que não jogou para conseguir mais do que isso, e repito, poderia ter sido pior. Uma derrota agora, mais do não conquistar ponto, poderia abalar a moral do elenco do Tricolor carioca.

Conceitos

Fernando Henrique - REGULAR: Não é o tipo de goleiro que eu gosto. É muito irregular. Ele é capaz de fechar o gol e tomar um frango no mesmo jogo. E hoje foi quase isso. Vinha bem, mas falhou no gol do Fernandão.
Mariano - PÉSSIMO: Tem vivido uma grande fase, mas hoje foi muito mal, tanto na marcação como no apoio.
Leandro Euzébio - BOM: Bem na defesa, foi ao ataque fazer o gol de empate.
André Luis - PÉSSIMO: Tentou inventar muito e cometeu erros que poderiam comprometer.
Julio Cesar - BOM: Essa era a grande peça para o Fluminense acionar. Em uma de suas chegadas ao ataque, saiu a bela jogada do gol do Deco.
Diogo - BOM: Se virou como deu na marcação, e saiu com rapidez para o ataque.
Fernando Bob - BOM: Bem na saída com a bola, salvou um gol sobre a linha, em chute de Richarlyson.
Belletti - PÉSSIMO: Sem ritmo de jogo, foi uma tragédia. Não marcou ninguém, fez faltas bobas (numa delas saiu o gol do Rogério), foi mal na saída de bola... tem decepcionado nesta volta ao Brasil.
(Rodriguinho) - REGULAR: Entrou com muita vontade de ajudar, mas pouca qualidade. Perdeu uma chance clara.
Deco - BOM: Inteligente e técnico, não se foi acomodado e buscou a bola no campo de defesa, para fazer a bola sair com qualidade. E fez seu primeiro gol com a camisa tricolor.
Conca - REGULAR: Começou bem, mas caiu de produção.
Washington - PÉSSIMO: Sumido, não conseguiu fazer o papel de pivô, e quando a bola chegou, ele desperdiçou. Ainda perdeu o pênalti para completar a noite infeliz.
Téc: Muricy Ramalho - REGULAR: Como eu disse no texto acima, pra mim não deveria ter inventado de jogar no 4-5-1. Era colocar um atacante no lugar do suspenso Emerson e ponto. Pelo menos corrigiu o erro já no intervalo.

Visão tricolor (paulista) > Empate com sabor de vitória
Por Ricardo Pilat - ricardo.pilat@yahoo.com.br

O São Paulo surpreendeu o líder do campeonato no Maracanã e arrancou um heroico empate diante do Flu. E não seria absurdo se o Tricolor Paulista buscasse a vitória. Teve até chance pra isso. Assim como Fluminense quase virou a partida em pênalti desperdiçado por Washington.

A melhor de todas as mudanças táticas foi o deslocamento de Jean para o meio-campo. Fazia tempo que eu não via o camisa 2 jogar tanta bola. É muito claro que como lateral ele não rende nem 5% do que pode oferecer. Foi muito importante a atuação dele, principalmente nas chegadas ao ataque.

O problema desta opção de Baresi é que sobrou para o Renato Silva cobrir o lado direito, num 4-4-2 disfarçado. Levou um baile de quem quer que fosse por aquele lado do campo. Foi ali que surgiu o primeiro gol do Flu.

O time melhorou com Jean aparecendo, com Marcelinho bem e com o capitão Rogério Ceni, autor do gol de empate. Rogério, aliás, fez a função de goleiro com maestria também. O gol da virada do São Paulo passou por dois jogadores que não me empolgaram. Richarlyson acertou um, cruzamento (um dos poucos acertos dele no jogo) e Fernandão foi bem de cabeça para marcar. Mas o camisa 15 estava bem desconfortável na função de centroavante.

No segundo tempo, o time recuou demais e sofreu o empate na insistência do Flu nas jogadas aéreas. E depois do pênalti perdido pelo rival, o São Paulo se soltou mais. Sentiu a falta de mais homens de frente. Teve uma chance incrível com Marcelinho, mas o menino sentiu a pressão e perdeu. Se ali estivesse Ricardo Oliveira, a história do jogo poderia ser outra.

Apesar de tudo, acho que o São Paulo precisa definir logo um técnico. Só assim a equipe terá padrão tático definido, sem a incerteza que existe hoje.

Conceitos

Rogério Ceni - ÓTIMO: Além do gol de falta, fez defesas incríveis.
Renato Silva - PÉSSIMO: Como zagueiro já não é grande coisa. Mas como lateral improvisado... dá medo.
(Jorge Wagner) - BOM: Até que entrou bem no jogo. Tem qualidade a oferecer ao time.
Xandão - REGULAR: Vez por outra tentava corrigir as brechas deixadas por Renato Silva e isso complicou um pouco a sua atuação.
Miranda - BOM: Hoje sim o Miranda me agradou. Ele foi aquele zagueiro técnico, com antecipações seguras e qualidade na saída de jogo que estou acostumado. Espero que a "deprê" dele tenha passado.
Junior Cesar - BOM: Na defesa, oferece espaços, mas foi muito importante no ataque. Furou a defesa do Fluminense em várias arrancadas, levando a bola da defesa ao ataque.
Jean - ÓTIMO: Jogando pelo meio é outro jogador. Muito mais leve. Surpreendeu a defesa do Fluminense com chegadas ao ataque.
Rodrigo Souto - REGULAR: Ainda está bem devagar.
Richarlyson - REGULAR: Como participou de um gol e se esforçou, não darei nota pior. Mas ele é irritante. Tenta fazer o que não sabe durante o jogo todo: lançamentos longos, passes de efeitos, chutes ao gol a 50 metros de distância...
Marcelinho - REGULAR: Teve boa movimentação na primeira etapa, mas sumiu na segunda. Teve a bola da vitória nos minutos finais, mas chutou pra fora do Maraca.
Fernandinho - REGULAR: Não dá pra confiar nele. Dribla um, dribla dois, dribla três e, normalmente, perde a bola.
(Marlos) - REGULAR: Não é muito diferente do Fernandinho.
Fernandão - REGULAR: O gol salvou a atuação dele. Esteve bem fora do jogo atuando como centroavante.
(Cleber Santana) - REGULAR: Tentou ao menos buscar o jogo e levar a bola com qualidade ao ataque. Mas ainda não se acertou no São Paulo.
Téc: Sérgio Baresi - BOM: Só de ter colocado o Jean na posição dele já merece o conceito. Não tem opções no banco e perdeu Fernandão por lesão. Não pôde fazer nada para deixar o ataque com mais agressividade no segundo tempo.


Direto da Redação
redacao_esporte@hotmail.com

Campeonato Brasileiro > Timão vence na volta do Fenômeno

* Corinthians mantém 100% em casa com triunfo sobre o Vitória: 2 a 1

Ronaldo voltou, o Pacaembu lotou e o Corinthians venceu. Neste domingo, no último jogo antes da festa pelo aniversário de 100 anos do Timão, a Fiel não viu uma grande atuação, mas comemorou a vitória do seu time sobre o Vitória, por 2 a 1. O triunfo desta tarde, que teve o melhor público do Timão neste Brasileiro - 36.142 - , mantém a equipe com 100% de aproveitamento nos jogos como mandante. Na tabela, ainda vice-líder, o Timão encostou novamente no líder Flu (três pontos de diferença).

Depois de 112 dias, a torcida do Corinthians voltou a vibrar eufórica com a presença de Ronaldo na escalação. Mas o torcedor que estava ansioso por ver o atacante brilhar viu na verdade um bom primeiro tempo de Iarley, companheiro do Fenômeno no ataque do Timão. Foi dele o gol, aos 11 minutos. Roberto Carlos fez lindo lançamento e o Baixinho desviou de cabeça para o gol.

Aos poucos, então, o Vitória se arriscou mais. Especialmente nos chutes de longe. Aos 30, Eduardo obrigou Julio Cesar a boa defesa. Aos 35, Henrique acertou o travessão. Quem marcou, porém, foram os donos da casa. Já nos acréscimos, Elias fez boa jogada na área, e a bola sobrou sem goleiro para o volante Paulinho, que com tranquilidade rolou para o fundo do gol: 2 a 0.

Na etapa final, o Fenômeno participou de duas chances claras de gol. Ambas aos dez minutos. Na primeira, recebeu de Elias e rolou para Bruno César bater em cima de Viáfara. Na outra, ajeitou de cabeça para chute de Elias. Sete minutos depois, o camisa 9 pediu para sair. E foi ovacionado pela torcida, que o aplaudiu de pé.

O jogo, que parecia tranquilo, ganhou em tensão no final, com gol de Kléber Pereira, de cabeça, aos 37. Mas o Timão se segurou a pressão no final e seguiu com 100% de aproveitamento como mandante.

Ficha do jogo
CORINTHIANS 2 X 1 VITÓRIA

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 29/08/2010, às 16 horas
Árbitro: Célio Amorim (SC)
Assistentes: Márcia Lopes Caetano (Fifa-RO) e Marco Antônio Martins (SC)
Cartões amarelos: Chicão, Paulo André, Iarley e William Morais (COR); Evandro, Ricardo Conceição e Soares (VIT)
Gols: Iarley, 10'/1ºT (1-0), Paulinho, 47'/1ºT (2-0), Kléber Pereira, 37'/2ºT (2-1)

CORINTHIANS: Julio Cesar, Alessandro, Chicão (Thiago Heleno), Paulo André e Roberto Carlos; Paulinho (Boquita), Jucilei, Elias e Bruno César; Iarley e Ronaldo (William Morais). Técnico: Adilson Batista.

VITÓRIA: Viafara, Gabriel, Wallace, Thiago Martinelli e Eduardo; Vanderson (Kléber Pereira), Bida (Evandro), Ricardo Conceição e Renato (Soares); Henrique e Junior. Técnico: Toninho Cecílio

Comentário da Redação
Timão jogou para o gasto

O Corinthians precisou jogar um futebol apenas razoável para conseguir o triunfo diante do Vitória. Sem inspiração dos seus meio-campistas, o Timão não conseguiu se impôr e ter grande volume de jogo como de costume no Pacaembu.

O 2 a 0 ao final do primeiro tempo foi enganoso. O empate, ou no máximo uma vitória simples do lado corintiano, seria o normal pelo que foram os primeiros 45 minutos. Na etapa final, o Alvinegro teve duas chances claras em um mesmo lance para definir o jogo, mas desperdiçou.

Depois, os donos da casa passaram a administrar a vantagem, chegando no ataque apenas na boa. Quando a vitória já parecia garantida, Kléber Pereira diminuiu para os baianos. Com isso, o time paulista acabou tomando uma pequena pressão no final, mas conseguiu o mais importante, que são os três pontos.

Quanto a volta do Ronaldo, nada mais natural do que ser discreta. Mas eu gostei. Teve vontade, não ficou apenas parado na área, e mostrou que a sua inteligencia continua a mesma, dando dois ótimos passes para os companheiros, que desperdiçaram o gol.

Agora, o Fenômeno terá uma semana para treinar e chegar ainda melhor fisicamente contra o Goiás, no sábado, novamente no Pacaembu. E como eu acho difícil que o meio-campo tenha outra atuação ruim como a de hoje, o camisa 9 terá tudo para voltar a sentir o sabor do gol.

Conceitos

Julio Cesar - REGULAR: Seguro, mas pouco exigido. Fez apenas uma defesa simples no primeiro tempo, além de uma boa saída no fim do jogo.
Alessandro - BOM: Começou mal, mas evoluiu muito durante o jogo. Apoiou muito bem novamente.
Chicão - BOM: Segurou bem o tranco atrás, fazendo bons desarmes.
(Thiago Heleno) - REGULAR: O estreante do dia tava meio perdido. Mas não fez nenhuma bobagem.
Paulo André - REGULAR: Não passou muita confiança. Chegou, inclusive, a cometer um pênalti, não marcado pelo árbitro. O ponto positivo, mais uma vez, foi o jogo aéreo. É o melhor zagueiro do elenco neste atributo.
Roberto Carlos - BOM: Deu um lançamento fantástico para o gol do Iarley. E mais uma vez correu igual a um garoto.
Paulinho - REGULAR: Se salva de um "péssimo" pelo gol que fez. Inseguro demais nos passes, foi o pior corintiano em campo no primeiro tempo.
(Boquita) - REGULAR: Colaborou para deixar o jogo cadenciado.
Jucilei - REGULAR: Há alguns jogos não vem jogando o seu melhor futebol.
Elias - BOM: Teve atuação comum, porém, participou as melhores jogadas de ataque. Uma delas foi o gol do Paulinho.
Bruno César - REGULAR: Alguns bons lampejos, e só.
Iarley - BOM: Jogando na sua posição de ofício, foi o melhor em campo no primeiro tempo. Caiu na etapa final, até por voltar a atuar como homem de área depois da saída de Ronaldo.
Ronaldo - REGULAR: Óbvio que o Fenômeno não faria nada demais nesta sua volta. O meio-campo, como eu disse, também não ajudou. Mas ele trabalhou bem de garçom. Vamos ver se já haverá uma evolução no próximo jogo.
(William Morais) - REGULAR: Discreto mais uma vez.
Téc: Adilson Batista.- REGULAR: Escalou certinho, e fez as três substituições por problemas de físicos.

Direto da Redação












Redator:
Pedro Silas

pedro_sccp@yahoo.com.br

Campeonato Brasileiro > Palmeiras vence e afunda o Galo

* Verdão se recupera após vexame de aniversário

Após uma derrota vergonhosa para o Atlético-GO (como o próprio técnico Felipão definiu) no dia em que completava 96 anos, o Palmeiras se recuperou diante de outro Atlético, o mineiro. Jogando em Ipatinga, o Verdão derrotou o Galo por 2 a 1, de virada, neste domingo.

O resultado foi ótimo para o Palmeiras, que alcançou os 23 pontos e agora é o nono colocado, dois pontos atrás da zona de classificação para a Libertadores 2011. O Atlético, entretanto, continua na zona de rebaixamento. São apenas 14 pontos em 17 rodadas, e a 18ª posição.

Depois de um primeiro tempo sem gols, as equipes levaram emoção ao torcedor na etapa final. Aos sete minutos, Neto Berola foi lançado por Serginho e bateu na saída de Marcos, colocando o Atlético em vantagem.

Só que que aos 21 minutos, o Palmeiras chegou ao empate. Luan bateu forte da entrada da área, Fábio Costa rebateu e Marcos Assunção se aproveitou do rebote para marcar. E aos 31, virada verde. Assunção deu bom passe para Kléber, que não perdoou: 2 a 1. E foi só.

Ficha do jogo
ATLÉTICO-MG 1 X 2 PALMEIRAS

Estádio: Ipatingão, em Ipatinga (MG)
Data/hora: 29/8/2010 às 16(horário de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Auxiliares: Dilbert Pedrosa Moises (Fifa-RJ) e Ricardo M. F. de Almeida (RJ)
Público/Renda: 11.120 pagantes - R$ 51.840,00
Cartões amarelos: Méndez, Réver (ATL); Kleber (PAL)
Gols: Neto Berola, aos 7'2T(1-0); Marcos Assunção, aos 21'2T(1-1); Kleber, aos 31'2T(1-2)

ATLÉTICO-MG: Fábio Costa; Rafael Cruz, Werley, Réver e Eron; Rafael Jataí, Méndez (Sérginho, intervalo), Diego Souza(Fabiano, aos 28'2T) e Ricardinho; Diego Tardelli e Neto Berola (Ricardo Bueno, aos 24'2T). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

PALMEIRAS: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Fabrício (Tinga, aos 18'2T); Márcio Araújo, Edinho, Pierre, Marcos Assunção(Patrick, aos 43'2T), Valdivia (Luan, aos 18'2T) e Rivaldo; Kleber. Técnico: Luiz Felipe Scolari.


Comentário da Redação
A "coragem" deu a vitória ao Palmeiras

Eu até entendo que Felipão tenha preferido colocar seu time BEM recuado diante do Atlético. O Palmeiras entrou em campo com três zagueiros, cinco volantes (dois deles jogaram como alas), um meia e um atacante. Pela fase que atravessa, é bom mesmo que o time comece a se acertar na retaguarda.

Porém, o Galo está em fase muito pior e não mete medo em ninguém. Em 45 minutos de partida isso ficou evidente, mas Felipão preferiu manter o ferrolho. Só abriu mão disso após sofrer o gol do Atlético, marcado pelo bom Neto Berola. O treinador foi minimamente ousado e tirou o zagueiro Fabrício, que fez péssima partida, para colocar Tinga - que não pode ser reserva.

Luan também entrou no jogo e foi dele a bomba que Fábio Costa não segurou. A bola sobrou para Marcos Assunção, o nome do jogo, que empatou a partida. No 4-4-2, o Atlético não viu mais a cor da bola e outra boa jogada de Assunção, Kléber garantiu três pontos ao Palmeiras.

O próximo jogo do Palmeiras é contra o líder Fluminense, no Maracanã e a tendência é que Felipão repita o 3-6-1. Não é a formação que mais me agrada, mas talvez seja a pedida para esse momento ainda turbulento.

E para não passar em branco, foi lamentável o rodízio de faltas que o Galo aplicou em Valdívia. O chileno sofreu mais de dez faltas na partida e o arbitro Marcelo de Lima Henrique fingiu que não viu.

Conceitos - PALMEIRAS

Marcos - BOM: Foi exigido algumas vezes e se garantiu. Não pôde evitar o gol atleticano.
Maurício Ramos - REGULAR: Estava meio perdido entre os três zagueiros. Não sabia se dava o combate ou ficava.
Danilo - BOM: Foi o mais firme da defesa. Na sobra, fez bom papel.
Fabrício - PÉSSIMO: Deu até dó. Todas as jogadas de perigo do Atlético surgiram pelo lado esquerdo da zaga, onde estava Fabrício. E ele não viu a cor da bola.
(Tinga) - BOM: Entrou bem no jogo, como sempre. Tem que ser titular.
Márcio Araújo - REGULAR: Pela direita, foi discreto e protegeu mais a marcação.
Edinho - REGULAR: Não ficou muito bem definida a posição do Edinho em campo. Esse é o problema de muitos jogadores de marcação. Chega uma hora em que um fica marcando o outro.
Pierre - BOM: Está mais acostumado à função e logo se encaixou no esquema defensivo.
Marcos Assunção - ÓTIMO: Jogou demais! Melhor partida dele pelo Palmeiras. Foi o camisa 10 da equipe, com toque de bola, cadência, bons passes para os atacantes e até gol.
(Patrick) - SEM CONCEITO: Entrou no finalzinho.
Valdivia - BOM: Não fez uma partida ruim. Tentou o que foi possível, apesar de muito sacrificado pelo esquema tático, jogando como atacante. E apanhou o jogo inteiro!!! Uma vergonha.
(Luan) - BOM: Era o atacante que faltava para incomodar a defesa do Galo e abrir espaços para o Kléber sair da área.
Rivaldo - PÉSSIMO: A lateral-esquerda não é a dele. Levou um baile do Neto Berola no primeiro tempo e só melhorou depois que o atacante atleticano saiu do jogo.
Kleber - BOM: Vinha em atuação discreta, mas melhorou muito com a entrada do Luan. Saiu mais da área e em boa movimentação marcou o gol da vitória.
Téc: Luiz Felipe Scolari - BOM: Como disse, entendo o 3-6-1. E apesar da demora para perceber que era possível arriscar mais, mexeu bem. Felipão tem muitos volantes, poucos meias e nenhum centroavante. Precisa adaptar o time a essa situação.

ATLÉTICO-MG

Neto Berola foi o nome do jogo pelo lado atleticano. Criou as melhoras jogadas pelo lado direito e marcou o gol do Galo na partida. Mas jogou, praticamente, sozinho. Quando deixou o campo, o time desmoronou. Os medalhões Tardelli e Diego Souza mantiveram o mal futebol que vêm apresentando neste campeonato. Impressionante também o zagueiro Rever, a quem reputo como ótimo jogador, mas que está terrível no Atlético. E Luxemburgo? Esse precisa se benzer...

Direto da Redação









Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

Campeonato Brasileiro > Guarani vira nos acréscimos e bate o Fla

* Novo técnico do Mengão, Silas assiste à derrota em Campinas

O novo técnico do Flamengo, Silas - anunciado neste domingo -, ainda não dirigiu a equipe diante do Guarani, neste domingo. Porém, ele esteve presente no Brinco de Ouro, em Campinas, e assistiu à derrota flamenguista diante do Bugre, pela 17ª rodada do Campeonato Brasil: 2 a 1. O Rubro-Negro vencia a partida até os 45 minutos do segundo tempo, mas sofreu dois gols e dois minutos.

A vitória colocou o time campineiro na 11ª posição, com 23 pontos. O Flamengo ficou para trás: 21 pontos, 13º lugar.

O Flamengo abriu o placar aos 47 minutos do primeiro tempo. Petkovic cobrou falta e Jean escorou de cabeça para o fundo do gol. Aos 30 do segundo tempo, o Guarani teve a chance do empate em cobrança de pêlalti. Ricardo Xavier bateu mal e Marcelo Lomba defendeu.

Mas vieram os acréscimos e o Bugre surpreendeu. Aos 45 minutos, em lance muito idêntico ao gol flameguista, Ailson subiu e marcou de cabeça. E aos 47, Reinaldo surpreendeu Lomba com um chutaço de fora da área: 2 a 1, de virada.

Grêmio arranca empate na Arena

Na Arena da Baixada, o Atlético-PR abriu vantagem, mas permitiu o empate do Grêmio, neste domingo: 1 a 1. O Furacão tem 21 pontos e é 12º colocado. O Tricolor ainda está na zona de rebaixamento (17º), com 16 unidades.

O Atlético saiu na frente aos 35 minutos do primeiro tempo, gol de Maikon Leite, que aproveitou bola rebatida. Mas aos 14 da etapa final, Leandro cruzou e Vilson anotou para o Grêmio.

Empate em Goiânia


Após vencer o Palmeiras no dia 96º aniversário do clube paulista, o Atlético-GO voltou a decepcionar sua torcida e apenas empatou em casa contra o Avaí, 2 a 2. Elias marcou os dois gols do Dragão na partida (já havia marcado três no meio de semana), enquanto Vandinho foi o nome dos gols catarinenses. O pontinho conquistado deixa o Atlético na 19ª colocação, com 14. O Avaí é oitavo, com 23.


Direto da Redação









Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

F1 > Hamilton vence na Bélgica e assume a liderança do Mundial

* Inglês deixa Mark Webber para trás logo na largada

Logo na largada do GP da Bélgica, neste domingo, Lewis Hamilton ultrapassou Mark Webber e assumiu a liderança da prova. O inglês não deixou mais a ponta e conquistou a vitória, chegando também ao primeiro lugar no Mundial de Pilotos 2010. Webber ficou com o segundo lugar na pista e também na classificação. A diferença entre os 2 é de 3 pontos.

Com a incidência da chuva em alguns momentos da corrida, parte dos candidatos à vitória e aos pontos foi surpreendida com a pouca aderência. Rubens Barrichello bateu no início e abandonou; Sebastian Vettel bateu em Jenson Button, tirando o inglês da corrida e complicando seu final de semana; Fernando Alonso rodou no fim e também deu adeus nas últimas voltas.

Robert Kubica, com um bom final de semana, completou o pódio. Melhor brasileiro, Felipe Massa foi o quarto colocado. Outro brasileiro, Lucas di Grassi foi o 17º, enquanto Bruno senna também não completou a prova.

GP da Bélgica - Classificação final
1. Lewis Hamilton (GBR/McLaren Mercedes): 44 voltas
2. Mark Webber (AUS/Red Bull Renault): +1s5
3. Robert Kubica (POL/Renault): +3s4
4. Felipe Massa (BRA/Ferrari): +8s2
5. Adrian Sutil (ALE/Force India Mercedes): +9s0
6. Nico Rosberg (ALE/Mercedes GP): +12s3
7. Michael Schumacher (ALE/Mercedes GP): +15s5
8. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber Ferrari): +16s6
9. Vitaly Petrov (RUS/Renault): +23s8
10. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India Mercedes): +34s8
11. Pedro de la Rosa (ES/Sauber Ferrari): +36s0
12. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso Ferrari): +39s8
13. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso Ferrari): +49s4*
14. Nico Hulkenberg (ALE/Williams Cosworth): +1 volta
15. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull Renault): +1 volta
16. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus Cosworth): +1 volta
17. Lucas di Grassi (BRA/Virgin Cosworth): +1 volta
18. Timo Glock (ALE/Virgin Cosworth): +1 volta
19. Jarno Trulli (ITA/Lotus Cosworth): +1 volta
20. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania Cosworth): +2 voltas

Abandonaram
Fernando Alonso (ESP/Ferrari)
Jenson Button (GBR/McLaren Mercedes)
Bruno Senna (BRA/Hispania Cosworth)
Rubens Barrichello (BRA/Williams Cosworth)

* punido após a prova com acréscimo de 20 segundos por ultrapassagem irregular

Mundial de Pilotos - Classificação
Pos. Piloto Equipe Pts
01 Lewis Hamilton McLaren 182
02 Mark Webber Red Bull 179
03 Sebastian Vettel Red Bull 151
04 Jenson Button McLaren 147
05 Fernando Alonso Ferrari 141
06 Felipe Massa Ferrari 109
07 Robert Kubica Renault 104
08 Nico Rosberg Mercedes 102
09 Adrian Sutil Force India 45
10 Michael Schumacher Mercedes 44
11 Rubens Barrichello Williams 30

Mundial de Construtores - Classificação
Pos. Equipe Pts
01 Red Bull 330
02 McLaren 329
03 Ferrari 250
04 Mercedes 146
05 Renault 123


Direto da Redação









Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br

sábado, 28 de agosto de 2010

Campeonato Brasileiro > Neymar perde pênalti, mas Santos vence no Pacaembu

* Peixe chega ao terceiro lugar do Brasileirão

Mesmo com um pênalti desperdiçado por Neymar, o Santos se recuperou bem e derrotou o Goiás neste sábado, no Pacaembu, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro: 2 a 0. A terceira vitória consecutiva do Peixe no campeonato coloca o time da Vila Belmiro na terceira colocação, com 27 pontos. O Goiás tem 13 e é o lanterninha.

O jogo foi marcado por homenagens de jogadores e torcer a Paulo Henrique Ganso, que rompeu os ligamentos do joelho esquerdo. Depois de um primeiro tempo com algumas chances criadas pelas duas equipes, veio a etapa final com muito mais emoções.

Aos 24 minutos, Zé Eduardo fez fila na área e sofreu pênalti. Neymar foi para a cobrança, mas Harlei fez a defesa. Nesta semana, o camisa 11 santista bateu quatro pênalti e acertou a metade.

Aos 30, Zé Eduardo tirou o grito da garganta dos quase 20 mil santistas presentes ao Pacaembu. Madson cruzou e Zé mandou um voleio bonito, sem chances para o goleiro esmeraldino. A confirmação da vitória santista veio aos 36, com Alan Patrick, que foi feliz em chute de longa distância.

Ficha do jogo
SANTOS 2 X 0 GOIÁS

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 28/8/2010 - 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Alício Pena Junior (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Fabio Pereira (TO)
Gols: Zé Eduardo, 30'/2ºT (1-0) e Alan Patrick, 36'/2ºT (2-0)
Cartões amarelos: Léo, Rodriguinho e Arouca (Santos); Rithely, Romerito, Otacílio Neto e Rafael Moura (Goiás)

SANTOS: Rafael; Pará, Bruno Aguiar, Durval e Léo (Danilo, 32/2ºT); Arouca, Rodriguinho e Marquinhos (Alan Patrick, 31'/2ºT); Keirrison (Madson, 15'/2ºT), Neymar e Zé Eduardo. Técnico: Dorival Junior.

GOIÁS: Harlei, Douglas, Rafael Tolói, Ernando e Júnior; Jonilson, Amaral, Rithely e Bernardo (Romerito, 13'/2ºT); Rafael Moura (Otacílio Neto, 28'/2ºT) e Everton Santos (Carlos Alberto, 45'/2ºT). Técnico: Wladmir Araújo.


Comentário da Redação
Como fica o Santos sem Ganso

Na primeira partida de muitas que virão sem Paulo Henrique Ganso, lesionado, o Santos apresentou quais serão as maiores deficiências da equipe sem o camisa 10. O Goiás não é um dos adversários mais fortes deste campeonato e não poderia ter aparecido em melhor hora para o Peixe.

Mesmo assim, o Santos encontrou muitas dificuldade neste sábado. A maior delas foi na saída de jogo. Foram muitos passes errados na hora de ligar contra-ataque ou iniciar jogadas. Ganso costuma buscar o jogo lá atrás quando a coisa começa a complicar. Aqui, sinto falta também do Wesley, que fazia esse papel no meio-campo com qualidade.

Mas a grande falha do Santos sem o maestro é nas jogadas pelo meio da área. No futebol, se cobra muito jogo pelos flancos, mas o time de Dorival Júnior tem como diferencial a capacidade de furar defesas pela meia-lua e Ganso é fundamental nisso. Neymar esteve sozinho nas tabelinhas e precisou resolver sozinho, sem muito sucesso.

E falando sobre a Joia, uma pena mais um pênalti perdido. Dorival faz bem em mudar o batedor e dar um tempo ao garoto. Quem decidiu a partida foi Zé Love, como um voleio que fez o torcedor santista esquecer (por alguns instantes) Neymar, Ganso e Robinho.

Mesmo sem o Ganso, o Santos tem qualidade para ir longe no campeonato e brigar por título. Só que Dorival precisa, primeiro, encontrar um time titular. Falta achar o substituto do Robinho. O Zé Love joga muito melhor como centroavante, não adianta colocá-lo na ponta. Madson, Alan Patrick e Zezinho cada um de uma maneira, podem brigar por esta vaga.

Conceitos

Rafael - ÓTIMO: Mesmo diante de um adversário fraco, foi bastante exigido e mais uma vez fez defesas sensacionais.
Pará - REGULAR: Hoje errou, errou e errou. Mas compensou com muita raça. Fica no meio termo.
Bruno Aguiar - ÓTIMO: Chega duro quase sempre, mas hoje ganhou todas de forma limpa. Impecável.
Durval - BOM: Não foi muito exigido, mas esteve seguro quando preciso.
Léo - BOM: Está consciente da limitação física que tem e vem jogando muito mais recuado. E faz bem esse papel.
(Danilo) - SEM CONCEITO: Mal tocou na bola.
Arouca - BOM: Esse é batata. Vai bem sempre.
Rodriguinho - BOM: Partida muito bacana do Rodriguinho. Não é o Wesley e isso dificulta a equipe, pois a saída do jogo fica diferente. Mas foi bem na marcação e teve até alguma qualidade com a bola nos pés.
Marquinhos - PÉSSIMO: Não foi, definitivamente, o maestro que o Santos precisava.
(Alan Patrick) - BOM: Pouco tempo em campo, mas o bastante para marcar pela primeira vez como profissional.
Keirrison - PÉSSIMO: Passou 60 minutos sem ver a cor da bola. Está muito mal fisicamente.
(Madson) - BOM: Entrou bem e mudou o jogo. Claramente, faltava alguém pra entrar em velocidade pelos lados do campo. Pela direita, Madson fez isso.
Neymar - REGULAR: Vinha fazendo boa partida, mas após o pênalti desperdiçado, sumiu do jogo. Sentiu falta de alguém para tabelar pelo meio. E como o garoto apanha! Impressionante.
Zé Eduardo - ÓTIMO: Que golaço! Além desse importante lance, que decidiu uma partida difícil, teve uma movimentação muito boa durante o jogo. E ficou claro que ele joga melhor como centroavante. Resta o Dorival decidir ficará com a 9: ele ou Keirrison? Hoje, o Zé tá na frente.
Técnico: Dorival Junior - BOM: Fez alterações no momento certo, sem abrir o time desnecessariamente. Mas precisa acertar logo esse 11 inicial, definindo um centroavante e um ponta-direita ou meia direita (depende da formação que escolher).

Direto da Redação









Redator: Ricardo Pilat
ricardo.pilat@yahoo.com.br